Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos – Michael Schumacher

Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos – Michael Schumacher

Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos mostra trajetória de uma lenda das HQs

Biografia do quadrinista Will Eisner, criador do personagem Spirit e do termo “graphic novel”, faz um retrato da evolução do cartunista e da arte que ele ajudou a criar: os quadrinhos

 Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos - Michael Schumacher Will Eisner

Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos mostra trajetória de uma lenda das HQs

Biografia do quadrinista Will Eisner, criador do personagem Spirit e do termo “graphic novel”, faz um retrato da evolução do cartunista e da arte que ele ajudou a criar: os quadrinhos

Com mais de 50 anos de carreira, personagens marcantes como o detetive Spirit, e ideias que revolucionaram a forma de contar histórias em quadrinhos, Will Eisner foi um pioneiro que alçou as HQs ao status de “nona arte”. Não é à toa que a principal premiação internacional para esse tipo de publicação leve seu nome, o Eisner Award. A biografia Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos, escrita por Michael Schumacher, traça a longa trajetória de vida, arte e trabalho desse cartunista que fez das ruas de sua Nova York um rebuscado mundo de paixões, frustrações, alegrias, medos e experiências.

Schumacher teve acesso ao arquivo pessoal de Will Eisner (que morreu em 2005, aos 87 anos) e falou com várias pessoas que trabalharam e conviveram com ele, entre colegas de trabalho, admiradores, amigos e parentes (incluindo sua esposa, Ann). Com as informações reunidas, que incluem imagens de Eisner e de alguns de seus principais trabalhos, a biografia faz um retrato pessoal, profissional e artístico do cartunista, e também da evolução da forma de contar histórias que ele mais amava: os quadrinhos.

Eisner precisou começar a trabalhar cedo, aos doze anos de idade, para ajudar a família durante a Grande Depressão de 1929. Para tristeza da mãe, Will sabia desenhar, coisa de vagabundo, na época. Nessa fase de aprendizado, projetos frustrados e pouco dinheiro, ele trabalhou com artistas que pouco depois fariam história como ele, como Bob Kane (Batman) e Jack Kirby (Capitão América, Thor, Hulk, X-Men). Quando chegou à maioridade, pouco antes de estourar a Segunda Guerra Mundial, montou um estúdio próprio. Nem mesmo se abalou quando dispensou uma criação da dupla Jerry Siegel e Joe Shuster, que lhe pediu a história de um sujeito com grandes poderes e roupa colante (Super-Homem). Pouco depois, criou o detetive Spirit, que revolucionou os quadrinhos com seu visual rebuscado, enquadramentos de cinema, roteiros sofisticados e muito humanos.

Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos também trata de um dos períodos menos conhecidos da carreira do artista, os vinte anos que desenhou e editou manuais educativos para o Exército. Isso se deu com o fim das histórias do Spirit, em 1952. Eisner ainda acreditava no potencial artístico.

Disponível apenas para os assinantes. Faça sua assinatura clicando aqui

 Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos - Michael Schumacher Will Eisner

1 comentário em “Will Eisner: um sonhador nos quadrinhos – Michael SchumacherAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *