Virando a Própria Mesa – Ricardo Semler

Virando a Própria Mesa – Ricardo Semler

Publicado pela primeira vez em 1988, tornou-se best seller instantâneo. O empresário Ricardo Semler apresenta pontos de vista que propõem reformular a empresa familiar, tão tradicional no Brasil. A partir de sua experiência na Semco, mostra que é necessário tratar os funcionários com mais liberdade, abrindo espaço para a criatividade e a ousadia.

A trajetória do autor é um exemplo de que ousadia e experimentação são atitudes positivas não só para os funcionários ou clientes, mas para a sociedade em geral. A repercussão desta obra, publicada até na China, fez de Semler um dos mais respeitados empresários da América Latina, fato atestado pela sua participação em simpósios internacionais, onde também estavam Bill Clinton, Michael Eisner (Disney), Michael Capellas (Compaq), entre outros.

Virando… promove a discussão sobre o relacionamento e as diferenças entre multinacionais e empresas brasileiras, aponta os vícios que levam companhias importantes à bancarrota e aconselha pequenas atitudes geradoras de grandes resultados: tirar folga durante metade de um dia qualquer, por exemplo; abolir o cartão de ponto; investir em leitura; encarar os funcionários como seres humanos. Princípios e virtudes que, combinados com o conhecimento de antigas teorias, são capazes de trazer para o campo da administração um futuro mais justo e lucrativo.
Sempre com humor e reconhecendo erros de percurso, as críticas do autor abrem um amplo debate sobre os conceitos adotados atualmente no Brasil, atingem programas de qualidade total, considerados por ele ineficientes, hierarquias desnecessárias, controles rígidos de pessoal, admissões e promoções equivocadas, procedimentos obsoletos e estratégias que não levam a lugar nenhum, mas usuais nas empresas brasileiras, a maioria atrelada a esquemas familiares e modismos estrangeiros, cada dia mais distantes da realidade do país.

 Virando a Própria Mesa – Ricardo Semler Ricardo Semler

Publicado pela primeira vez em 1988, tornou-se best seller instantâneo. O empresário Ricardo Semler apresenta pontos de vista que propõem reformular a empresa familiar, tão tradicional no Brasil. A partir de sua experiência na Semco, mostra que é necessário tratar os funcionários com mais liberdade, abrindo espaço para a criatividade e a ousadia.

A trajetória do autor é um exemplo de que ousadia e experimentação são atitudes positivas não só para os funcionários ou clientes, mas para a sociedade em geral. A repercussão desta obra, publicada até na China, fez de Semler um dos mais respeitados empresários da América Latina, fato atestado pela sua participação em simpósios internacionais, onde também estavam Bill Clinton, Michael Eisner (Disney), Michael Capellas (Compaq), entre outros.

Virando… promove a discussão sobre o relacionamento e as diferenças entre multinacionais e empresas brasileiras, aponta os vícios que levam companhias importantes à bancarrota e aconselha pequenas atitudes geradoras de grandes resultados: tirar folga durante metade de um dia qualquer, por exemplo; abolir o cartão de ponto; investir em leitura; encarar os funcionários como seres humanos. Princípios e virtudes que, combinados com o conhecimento de antigas teorias, são capazes de trazer para o campo da administração um futuro mais justo e lucrativo.
Sempre com humor e reconhecendo erros de percurso, as críticas do autor abrem um amplo debate sobre os conceitos adotados atualmente no Brasil, atingem programas de qualidade total, considerados por ele ineficientes, hierarquias desnecessárias, controles rígidos de pessoal, admissões e promoções equivocadas, procedimentos obsoletos e estratégias que não levam a lugar nenhum, mas usuais nas empresas brasileiras, a maioria atrelada a esquemas familiares e modismos estrangeiros, cada dia mais distantes da realidade do país.

 Virando a Própria Mesa – Ricardo Semler Ricardo Semler

1 comentário em “Virando a Própria Mesa – Ricardo SemlerAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *