Uma Relação tão Delicada – Domenica Ruta

Uma Relação tão Delicada – Domenica Ruta

Neste livro de memórias, Domenica Ruta expõe com uma franqueza desconcertante suarelação com a mãe – uma mãe que, em vez deprotegê-la, quase lhe tirou a vida. Domenica cresceu em uma casa cheia de lixo e com um rio imundo passando por baixo de sua janela. Filha de Kathi, uma jovem mãe solteira de temperamento forte, viciada em drogas e por vezes traficante, Nikki, como Domenica é chamada pela família, teve uma infância e juventude de altos e baixos, com períodos de miséria – em que precisava revirar o sofá da casa em busca de moedas para comprar leite – e bonança. Diferentemente das outras mães, Kathi com frequência pedia que Nikki faltasse às aulas para que pudessem assistir juntas a filmes clássicos de Martin Scorsese e Woody Allen. “Isto é mais importante. Eu te garanto. Mais tarde você vai me agradecer”, dizia. Por ser uma criança fora dos padrões, Nikki não era muito popular, e os poucos amigos da infância desapareceram ao conhecer sua realidade. Sempre rodeada por drogas, Nikki fumou seu primeiro baseado no início da adolescência e, desde então, passou a receber de presente, todos os anos, um pacote de maconha, que Kathi colocava dentro de sua meia de Natal. Depois do primeiro contato com drogas, Nikki se afundou nesse submundo. Mas, contrariando todas as previsões, ela não repetiu o destinoauto destrutivo da mãe.

Uma Relação tão Delicada – Domenica RutaNeste livro de memórias, Domenica Ruta expõe com uma franqueza desconcertante suarelação com a mãe – uma mãe que, em vez deprotegê-la, quase lhe tirou a vida. Domenica cresceu em uma casa cheia de lixo e com um rio imundo passando por baixo de sua janela. Filha de Kathi, uma jovem mãe solteira de temperamento forte, viciada em drogas e por vezes traficante, Nikki, como Domenica é chamada pela família, teve uma infância e juventude de altos e baixos, com períodos de miséria – em que precisava revirar o sofá da casa em busca de moedas para comprar leite – e bonança. Diferentemente das outras mães, Kathi com frequência pedia que Nikki faltasse às aulas para que pudessem assistir juntas a filmes clássicos de Martin Scorsese e Woody Allen. “Isto é mais importante. Eu te garanto. Mais tarde você vai me agradecer”, dizia. Por ser uma criança fora dos padrões, Nikki não era muito popular, e os poucos amigos da infância desapareceram ao conhecer sua realidade. Sempre rodeada por drogas, Nikki fumou seu primeiro baseado no início da adolescência e, desde então, passou a receber de presente, todos os anos, um pacote de maconha, que Kathi colocava dentro de sua meia de Natal. Depois do primeiro contato com drogas, Nikki se afundou nesse submundo. Mas, contrariando todas as previsões, ela não repetiu o destinoauto destrutivo da mãe.