Um modelo para a morte / Os suburbanos / O paraíso dos crentes – Jorge Luis Borges, Adolfo Bioy Casares

Um modelo para a morte / Os suburbanos / O paraíso dos crentes – Jorge Luis Borges, Adolfo Bioy Casares

Um modelo para a morte, único livro publicado sob o pseudônimo de B. Suárez Lynch, poderia ser considerado um conto policial enxadrístico (desde que se lembre do antigo aforismo segundo o qual o xadrez é muita ciência para ser um mero jogo, e muito jogo para ser somente ciência), e também os principais personagens, como o barbeiro-prisioneiro-detetive-por-dedução Don Isidro Parodi. Ainda em dupla, mas agora assinando com seus próprios nomes, Borges e Bioy escrevem os dois roteiros cinematográficos presentes neste livro: Os suburbanos e O paraíso dos crentes, ambos de 1951.

Um modelo para a morte, único livro publicado sob o pseudônimo de B. Suárez Lynch, poderia ser considerado um conto policial enxadrístico (desde que se lembre do antigo aforismo segundo o qual o xadrez é muita ciência para ser um mero jogo, e muito jogo para ser somente ciência), e também os principais personagens, como o barbeiro-prisioneiro-detetive-por-dedução Don Isidro Parodi. Ainda em dupla, mas agora assinando com seus próprios nomes, Borges e Bioy escrevem os dois roteiros cinematográficos presentes neste livro: Os suburbanos e O paraíso dos crentes, ambos de 1951.

1 comentário em “Um modelo para a morte / Os suburbanos / O paraíso dos crentes – Jorge Luis Borges, Adolfo Bioy CasaresAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *