Um Cântico de Natal – Charles Dickens

Um Cântico de Natal – Charles Dickens

UM CÂNTICO DE NATAL tem como protagonista Ebenezer Scrooge, um pão-duro, proprietário de uma casa de contabilidade e empregador do pobre Bob Cratchit, seu escriturário. Scrooge evita fazer quaisquer gastos, tanto que no inverno, à época do Natal, o escritório é aquecido apenas por uma pequena lareira. Para Scrooge, isso não é um problema, uma vez que a sua frieza interior é constante, e o conforto de outras pessoas para ele não é importante.

 Um Cântico de Natal - Charles Dickens Charles Dickens

UM CÂNTICO DE NATAL tem como protagonista Ebenezer Scrooge, um pão-duro, proprietário de uma casa de contabilidade e empregador do pobre Bob Cratchit, seu escriturário. Scrooge evita fazer quaisquer gastos, tanto que no inverno, à época do Natal, o escritório é aquecido apenas por uma pequena lareira. Para Scrooge, isso não é um problema, uma vez que a sua frieza interior é constante, e o conforto de outras pessoas para ele não é importante.

Na véspera de Natal, Scrooge, sozinho e renegando qualquer companhia, recebe a visita do espírito de seu sócio, Jacob Marley, que lhe confidencia que um destino igual ao dele estará reservado a Scrooge se o mesmo não se redimir de seu comportamento. Para tal, três fantasmas virão lhe visitar e trarão a oportunidade para que ele reflita sobre sua condição e através da mudança de hábitos limpar sua consciência.

Charles Dickens foi um dos principais cronistas de seu tempo, retratando através de suas obras as mudanças que estavam ocorrendo na Inglaterra vitoriana, em função da industrialização e reforma de valores. Mais do que um simples contador de histórias, Dickens se valeu de suas obras para criticar as diferenças sociais e a sociedade em que vivia, alertando para a necessidade de retomada dos valores humanos.

UM CÂNTICO DE NATAL foi objeto de muitas adaptações, tanto para teatro, cinema , rádio, televisão e ópera. A primeira adaptação para o teatro ocorreu quando Dickens ainda era vivo em 1853, tendo sido supervisionada pelo próprio autor. A primeira adaptação para o cinema ocorreu em 1901, em produção britânica, famosa pelo uso de efeitos especiais exibida para o próprio rei Eduardo VII da Inglaterra. Desde então, foi adaptado mais 45 vezes às telas, sendo as mais famosas a adaptação musical de 1970, estrelada por Albert Finney e Alec Guinness e a recém-adaptada versão da Disney – Os Fantasmas de Scrooge – animação realizada em 3D através do processo de captura de movimento, ou mocap.

Disponível apenas para os assinantes. Faça sua assinatura clicando aqui

 Um Cântico de Natal - Charles Dickens Charles Dickens

1 comentário em “Um Cântico de Natal – Charles DickensAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *