stra

Stranger Things – Referências, homenagens e detalhes na série do Netflix

O Jornal The Telegraph, reuniu várias referências, homenagens e citações escondidas nos episódios de Strange Things, desde as mais óbvias até as mais discretas que apenas os cinéfilos de plantão e caçadores de easter-eggs conseguiriam apontar.

Em 6 de Novembro de 1983, algo estranho e perturbador aconteceu na cidade de Hawkins, Indiana.
Na noite em questão, o garoto de 12 anos Will Byers, visto pela última vez deixando a casa de seu amigo Mike, após um longo jogo de Dungeons and Dragons desapareceu. Ele havia deixado o lugar em uma bicicleta naquela noite.
No dia seguinte, a mãe de Will, Joyce, ao descobrir que o menino não havia retornado para casa, procurou a ajuda do chefe de polícia de Hawkins para encontrar o seu filho. Enquanto isso, uma misteriosa menina com estranhas habilidades aparece em uma lanchonete próxima e é posteriormente encontrada no bosque próximo pelos amigos de Will; Mike, Dustin, e Lucas, que estavam procurando pelo seu colega sumido.
A menina que eles encontram parece saber algo a respeito do que aconteceu com Will, mas sua busca só se torna mais e mais estranha, e mais aterrorizante, dali em diante.
A sinopse acima, é claro, descreve a premissa da fantástica série do Netflix, Stranger Things, um suspense sobrenatural dirigido pelos Irmãos Duffer que toma emprestado de estórias de horror, fantasia e filmes dos anos 80 a maior parte de sua trama.

 

A série é uma homenagem a trabalhos de horror assinados pelo novelista Stephen King, a filmes icônicos que marcaram época dirigidos por Steven Spielberg e ao início da Cultura Pop. Além disso, tudo na série, desde a roupa e cenários, até o estilo de vida dos personagens em Stranger Things se referem a uma época mais simples, distante apenas algumas décadas e fresca na memória de quem viveu esse tempo.
Antes do advento da Internet, dos canais de televisão 24 horas e da complexidade da vida moderna tinhamos enormes walkie-talkies, câmeras que precisavam de filme e revelação, além de televisões com antenas que pegavam mal.
Stranger Things se tornou um repentino sucesso e já dá sinais de que irá se tornar um clássico. Além de seu roteiro bem construído, dos personagens com profundidade e de um elenco com uma química impecável, os aspectos mais cativantes da série residem nos pequenos detalhes.

 

 

Entretanto, esse não é apenas mais um filme de crianças heróicas como tantos outros, há muito mais do que isso, pequenos detalhes que podem passar batidos quando se assiste pela primeira vez ou sem muita atenção.
O Jornal The Telegraph, reuniu várias referências, homenagens e citações escondidas nos episódios de Strange Things, desde as mais óbvias até as mais discretas que apenas os cinéfilos de plantão e caçadores de easter-eggs conseguiriam apontar.

1 – Sob a Pele (Under the Skin, 2015)

 

Em Sob a Pele, Scarlett Johansson interpreta uma criatura alienígena que se disfarça como uma bela fêmea humana. Usando sua beleza, ela consegue ludibriar machos para uma armadilha mortal. Sempre que ela consegue atrair alguma vítima, a imagem muda para um lugar abstrato e escuro onde as presas são consumidas por uma escuridão líquida.
Em Stranger Things, Onze, quando imersa no tanque de privação sensorial é lançada em um espaço semelhante de escuridão indevassável. É através dessas escuridão que ela acaba rompendo a barreira dimensional que permite atravessar para o “Mundo de Cabeça para Baixo“.
Por curiosidade, a equipe de produção de Stranger Things optou por usar a mesma ideia do “quarto negro” não apenas para homenagear “Sob a Pele”, mas por que era uma medida eficiente de cortar gastos e representar o vazio em que ele se encontrava sempre que era obrigada a submergir no tanque.

2 – Guerra nas Estrelas e O Império Contra Ataca (Star Wars & Empire Strikes Back 1977, 1980)



Qual o moleque que cresceu nos anos 80 que não era capaz de citar trechos inteiros de Star Wars de cabeça ou associar as mais variadas situações do mundo real a acontecimentos da Sagrada Trilogia de George Lucas?
Em Stranger Things há pelo menos duas citações diretas a Star Wars:
Primeiro temos Mike brincando com uma action figure de Yoda, enquanto explica a Onze imitando a voz do velho Mestre Jedi o que é a Força. Onze sabe muito bem, do que se trata, ou ao menos possui “poderes” semelhantes. Mais tarde ela faz flutuar um modelo da Millenium Falcon, assim como Luke Skywalker fazia com as pedras, enquanto aprendia com Yoda o funcionamento da Força.
Depois temos o termo “Lando” sendo usado por Dustin sempre que há indício de traição ou dissimulação no ar. O termo, é claro, se refere ao personagem Lando Calrisian que disfarça suas reais intenções ao receber Han Solo, Leia e os demais membros da Aliança Rebelde na Cidade das Nuvens. Lando já havia feito um acordo com Darth Vader para entregá-los ao Império.

3 – Alien, o Oitavo Passageiro (Alien, 1979)

 

Alien é um dos filmes prediletos dos Irmãos Duffer e há referências a ele em várias partes da série.
A maioria das aparições do monstro ocorrem de relance; ele surge como um vulto espreitando na escuridão, observando suas presas e atacando com a precisão implacável de um predador.
Embora a criatura não pareça fisicamente com o Xenomorfo de Alien, há uma referência bastante direta a franquia na cena em que vemos o rosto da criatura se abrindo como as pétalas de uma horrível flor. Os ovos do alien se abrem de uma forma extremamente semelhante, com o topo do ovo se abrindo como as pétalas de uma flor em uma movimento idêntico.
Além disso, o interior do ovo do alien e a passagem que permite a entrada para o Mundo de Cabeça para Baixo também são bastante similares; preenchidos com uma massa amorfa de pele e carne crua de aspecto medonho.
Finalmente temos a referência mais direta, que diz respeito ao destino das pessoas que são raptadas e levadas ao Mundo de Cabeça para Baixo. Tanto Will quanto Barb são paralisados por uma espécie de monstro que insere tubos em suas bocas e os deixa em um coma induzido.
É exatamente o que acontece com as vítimas do Face Hugger em Alien, a criatura insere na garganta um tentáculo responsável por levar ar e nutrientes à presa. Infelizmente, ele também insere ovos no hospedeiro que estão fadados a eclodir e gerar a segunda forma dos aliens.
No final de Stranger Things descobrimos que Will não saiu ileso de sua experiência no Mundo de Cabeça para Baixo, algo foi colocado em seu organismo e ele regurgita estranhos vermes na cena final da temporada. Teria ele sido usado como hospedeiro? E quais vão ser as repercussões de liberar essas formas de vida bizarras no sistema de esgoto? Com certeza, veremos isso na segunda temporada…

4 – Roupas anti-contaminação

 

Roupas anti-contaminação, os Trajes Hazmat se tornaram famosos em filmes nos anos 1980, sobretudo naqueles que envolvem o perigo de contaminação por organismos extraterrestres perigosos.
Os anos 1980 foram uma época em que o perigo da contaminação e o temor da exposição a virus e bactérias, estava presente no dia a dia. Foi nessa época que o vírus da AIDS começou a ser disseminado sem controle e muitos temiam que a exposição a indivíduos contaminados podia resultar em epidemias, doença e morte.
Em Alien nós vemos uniformes espaciais usados também como trajes anti-contaminação quando os tripulantes da Nostromo descem no planeta onde fazem a descoberta dos ovos e da criatura que se aloja na face de um deles. Em Firestarter, nós temos Trajes Haznat usados pelos pesquisadores, as mesmas roupas usadas pela Força Aérea em Contatos Imediatos do Terceiro Grau.
Mas é em E.T. que os trajes Hazmat na cor amarela se popularizaram de vez. Os agentes do governo eram identificados como indivíduos misteriosos sempre vestindo os trajes enquanto buscavam o paradeiro do extraterrestre ilhado na Terra.
Em Stranger Things, os trajes são usados pelos cientistas do Hawkins Power and Light sempre que eles tem que se aventurar no porão onde se encontra a passagem para o Mundo de Cabeça para Baixo. Trajes semelhantes são utilizados por Joyce e pelo Xerife na cena em que eles adentram o portal para resgatar Will.

5 – E.T – O Extraterrestre (ET, 1982)

 

Talvez a maior e mais direta referência em Stranger Things seja o filme E.T. de Steven Spielberg.
Assim como em E.T, a série acompanha um grupo de pré-adolescentes que faz amizade com uma pessoa que possui misteriosos poderes, e é adotada por eles. No filme, nós tínhamos um pacífico visitante de outro planeta, em Stranger Things, temos Onze, uma menina totalmente deslocada e sem um passado. Em ambos os casos, o elemento estranho é “adotado” pelos garotos e escondido na casa de um deles, sem que os pais os vejam ou saibam o que está acontecendo.
Mas as similaridades não param por aí.
O adorável E.T e a adorável Onze são disfarçados para não chamar a atenção, em ambos os casos com vestidos, em ambos os casos com perucas loiras. Onze e E.T. ficam fascinados pelas maravilhas da televisão e pelas guloseimas guardadas na geladeira. Onze e E.T são perseguidos por agentes do governo que tentam levá-los de volta para testes e experiências.
Mais semelhanças? Tanto E.T quanto Onze possuem estranhos “poderes” que não são inteiramente compreendidos, mas que irão ajudar os garotos em momentos chave da trama. E.T. e Onze possuem a mesma Capacidade Telecinética (a faculdade de mover objetos com o poder da mente) e empregam esse poder em seu máximo em situações bem semelhantes, durante uma perseguição de furgões atrás de bicicletas – E.T. faz as bicicletas voarem em uma cena icônica na história do cinema, Onze ergue um dos furgões e o faz capotar.
Além disso, temos outros elementos presentes em ambas as tramas:
A mãe de Elliot e de Will criam seus filhos sozinhas, são divorciadas e tem que dar duro para sustentar a família. Os irmãos se entendem muito bem, um defende o outro em meia às dificuldades e problemas enfrentados.
E é claro, eles jogam D&D, o que nos leva ao próximo item…

6 – Dungeons and Dragons

Em Stranger Things, Dungeons and Dragons desempenha um papel de grande importância.
O jogo é usado como referência tanto para o monstro principal na trama, apelidado de Demogorgon, quanto para o lugar de onde ele vem, a dimensão chamada “Mundo de Cabeça para Baixo” ou Dark Wood.
Demogorgon é um dos monstros mais temidos dentro da mitologia de D&D, uma entidade maligna conhecida como o Príncipe dos Demônios que corrompe e age com uma força irrefreável de Caos. Não é à toa que os meninos temem enfrentar esse horror e não é por acaso que seu nome acaba sendo usado como referência para a criatura que eles enfrentam frente a frente.

7 – O Enigma do Outro Mundo (The Thing, 1982)

 

Além de Alien, O Enigma do Outro Mundo está na lista dos filmes prediletos dos diretores e é claro, ele precisava servir de referência e ser homenageado em alguns momentos. The Thing é um clássico e embora não tenha feito sucesso na época em que foi lançado, ganhou fama e uma legião de seguidores que o consideram um dos melhores filmes de alienígenas de todos os tempos.
O Poster do filme de John Carpenter aparece em destaque no porão da casa de Mike, onde ocorrem os jogos de D&D e os irmãos já disseram que tinham um poster idêntico em seu quarto quando eram crianças.
Além disso, vemos um trecho do filme sendo assistido pelo professor de Ciências da escola local, quando os garotos resolvem ligar para ele e pedir informações.
Finalmente, a cabeça do monstro possui algumas similaridades com a criatura em The Thing. Quando ela revela sua verdadeira forma depois de se disfarçar como cachorro, ele se abre como uma flor.

8 – Guilhermo Del Toro e seus filmes

Guilhermo del Toro se manifestou muito positivamente a respeito de Stranger Things afirmando que ela tocou profundamente seu lado geek e lembrou a ele sua infância e adolescência, curtindo filmes de monstros e criaturas bizarras.
Os Irmãos Duffer responderam a uma mensagem de Del Toro agradecendo a ele por ter criado criaturas ao mesmo tempo fascinantes e aterrorizantes. Eles afirmaram ainda que o Monstro Demogorgon foi em parte inspirado na criatura de “O Labirinto do Fauno“. Em um dos desenhos de produção, ele seria ainda mais parecido com o monstro cego e com o corpo pálido enrugado visto no filme de Del Toro.
Del Toro agradeceu a citação e disse que não se importava em absoluto que sua obra fosse usada como base para uma série com tal nível de qualidade.

9 – Letras

As letras na entrada de Stranger Things possuem um design icônico que remete diretamente a filmes e contos que influenciaram a série.

As letras são a marca registrada de Richard Greenberg, responsável por criar o título nos livros de Stephen King – Needful Things, The Dead Zone e Firestarter usam exatamente essa letra estilizada. Repare na imagem acima que a fonte é exatamente a mesma. Para quem está curioso a respeito, o nome dela é ITC Benguiat.

Para quem quiser baixar gratuitamente, basta clicar no link a seguir: AQUI


10 – A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984)

A Hora do Pesadelo hoje em dia pode parecer um filme menor de horror, mas para quem viveu os anos 80, sabe quanto o primeiro episódio da franquia marcou época. Freddy Krueger era o próprio capiroto encarnado e a molecada adorava ter medo dele.

Há algumas referências óbvias ao filme em Stranger Things.

A personagem Nancy é calcada em cima da protagonista do filme, que, surpresa (!!!) também se chama… Nancy. Elas se vestem de forma bastante parecida, mesmo na maneira que prendem o cabelo em alguns momentos. Ninguém acredita nela quando o monstro começa a persegui-la e assim como acontece no filme, a Nancy da série faz preparativos para atrair a criatura e deixa armadilhas para destruí-la.
Mas não é só isso. A cena que realmente faz a gente lembrar de “A Hora do Pesadelo” acontece quando Demogorgon tenta surgir através de uma passagem dimensional na casa de Joyce. É exatamente essa imagem acima, que remete ao filme, quando Freddy Kruger se inclina sobre Nancy saindo da parede. É um efeito especial bastante simples, mas que causa um efeito memorável, tanto que eu lembrei do filme no momento que vi a cena.

11 – Os Goonies (The Goonies, 1984)

Goonies, lado a lado com E.T, talvez possua a maior quantidade de referências.

Em Stranger Things temos um grupo de crianças, amigos à toda prova, que decide se unir para viver uma grande aventura. Essa criançada tem mais em comum com os Goonies do que podemos imaginar. Em ambos os filmes, temos crianças inocentes forçadas a enfrentar uma ameaça que normalmente crianças não seriam capazes de fazer frente – assaltantes de banco e um bizarro ser dimensional.
O ponto de contato entre os Goonies e os moleques de Stranger Things parece ser a lealdade e a cumplicidade estabelecida entre eles. Tanto no filme quanto na série, temos crianças dispostas a fazer de tudo para salvar e proteger seus amigos, mesmo que precisem se colocar em situações de risco. E é justamente a amizade entre os garotos que torna os dois memoráveis. A maneira como eles tratam uns aos outros, as brincadeiras, as provocações típicas da idade e a forma como cada um protege seus amigos é exatamente a mesma.
Não é por acaso que os diretores reuniram seus jovens atores para assistir uma sessão de Goonies afim de mostrar o tipo de relação que o grupo tinha entre si.
Um outro detalhe é a semelhança assombrosa entre a personagem Barb (Shannon Purser) em Stranger Things e Stef (Martha Plimpton) em Goonies. Elas não são apenas “parecidas” são quase a mesma pessoa.
Reparem no cabelo, no óculos no sorriso, na roupa… cara, as duas são MUITO parecidas.
E a coisa não para na semelhança física, o papel das duas personagens é bastante similar, o da “melhor amiga da garota popular”. Pena que algo muito ruim acontece com Barb, embora um dos diretores tenha mencionado que ainda é possível que a personagem apareça numa segunda temporada.

12 – O Iluminado (The Shinning, 1980)

Olha aí, mais um romance de Stephen King que acena com uma referência.
Na verdade, essa referência está mais ligada ao aterrorizante filme dirigido por Stanley Kubrik em 1980 do que a estória escrita em 1976.
Stranger Things pode não ter um escritor psicopata que persegue a própria família em um hotel deserto, mas há várias cenas envolvendo machados sendo brandidos aqui e ali. E em uma das cenas mais importantes, vemos Joyce destruindo a própria casa (paredes, portas e piso) em busca de seu filho em uma interpretação que é claramente “chupada” de O Iluminado. Faltou apenas a famosa frase de efeito “Here’s Johnny!” no final da destruição. Mas o próprio ângulo da filmagem faz a gente lembrar da cena.

13 – Rambo e Comando para Matar (Rambo e Comando, 1982, 1984)

O que seria do cinema dos anos 80 sem os filmes de ação e aventura estrelados por picaretas bombados e armados até os dentes?
Os lendários filmes “um homem contra um exército” dessa época alçaram Sylvester Stalone e Arnold Schwarzenegger ao estrelato, tornando-os os astros mais bem pagos da época. Filmes como Rambo, Comando para Matar, Cobra, Exterminador do Futuro se tornaram ícones de um período em que os mocinhos podiam aniquilar cidades inteiras e matar quantos bandidos quisessem sem precisar recarregar suas armas, nem lamentar pelas viúvas.
Em uma cena que faz alusão a isso, vemos Lucas se preparando para invadir a Base secreta do Governo em Hawkins. E o preparativo final é justamente amarrar uma faixa na testa no melhor estilo Rambo. Só faltou a musiquinha de fundo…

14 – Chamas da Vingança (Firestarter, 1984)

Síndrome de Stockholm é o nome que se dá à relação estabelecida entre uma pessoa que está sendo coagida ou reprimida e que passa a confiar em outra que oferece simpatia em troca de favores.
No filme Chamas da Vingança, baseado na novela escrita por Stephen King (surpresa!) temos uma menininha chamada Charlie McGee (interpretada por Drew Barrymore logo após ET) que desenvolve uma faculdade mental chamada Pyrocinese. Ela cria, manipula e molda fogo com o poder da mente. Charlie passa a ser vítima das promessas de um cientista que trabalha para o governo, interessado em usar seus poderes como uma arma devastadora contra os soviéticos.

Parece familiar?

É exatamente a mesma premissa do Dr. Bremmer que rapta Onze e tenta compreender seus poderes e definir a melhor maneira de utilizá-los contra os vermelhos. As duas meninas são enganadas e manipuladas, levadas a pensar que os cientistas que as criam como “filhas” se importam com elas, quando na verdade, tudo que importa são os resultados de suas pesquisas.
Tanto Onze quanto Charlie possuem poderes sobre-humanos e temem utilizar suas capacidades plenamente sob o risco de se esgotar física e mentalmente. Mais curioso ainda, em ambos os filmes as meninas tem uma fraqueza por waffles.

15 – X-Men 

X-Men é uma referência bastante óbvia em Stranger Things.

A equipe de super-heróis mutantes da Marvel estava no auge nos anos 1980, vivendo a sua fase mais clássica sob a batuta de Chris Claremont e John Byrne. Foram eles quem roteirizaram a famosa Saga da Fênix Negra na qual a personagem Jean Grey desenvolve poderes incontroláveis e se transforma na Fênix Negra uma entidade com poderes quase divinos. A saga tem início na edição de X-Men #134, a mesma que Will ganha de Dustin em uma aposta de corrida de bicicleta.

A maneira como Onze tenta conter os seus poderes e a forma que eles são desencadeados, mediante tortura psicológica, encontram uma enorme similaridade nos quadrinhos e na série.

Há um rumor recente que os Duffer Brothers estão sendo cotados para dirigir o próximo filme dos X-Men no cinema. Se for verdade podemos esperar um filme mais fiel dos mutantes já que eles se dizem fãs e leitores desde sua infância.


16 – Conta Comigo (Stand by Me, 1986)

E tome referências vindas da biografia de Stephen King!
Conta Comigo é outro filme que serve de trampolim para Stranger Things. Não apenas porque se refere a um grupo de crianças vivendo uma aventura inesquecível lado a lado com seus melhores amigos. As referências estão na relação entre os meninos, na forma como eles criam o vínculo existente entre eles e como se relacionam entre si. Não é por acaso que quando o elenco foi escolhido, os candidatos aos papéis principais tiveram de ler trechos do roteiro original de Conta Comigo.
De um ponto de vista visual há uma cena na série que presta homenagem direta ao filme. Os meninos à procura de seu amigo desaparecido caminham sobre uma linha de trem enquanto conversam sobre os mais variados assuntos. O enquadramento e o filtro usado pelo cinegrafista é exatamente o mesmo nessa cena.
Além disso, há uma segunda referência oculta que apenas quem leu o conto original deve ter encontrado. O episódio quatro de Stranger Things tem como título “O Corpo” (“The Body”), exatamente o nome original do conto de Stephen King. E é nessa estória que temos a cena da linha do trem.

17 – Viagens Alucinantes (Altered States, 1979)

Essa é uma bela referência um bocado obscura.

Viagens Alucinantes é um filme de terror psicológico lançado em 1980 que assustou muita gente na época pelas imagens surreais e de pesadelos delirantes. Eu confesso que esse filme me deixava apavorado quando eu era criança e demorou um bom tempo até eu conseguir assisti-lo sem ficar chocado com as imagens do bode sendo crucificado.
No filme, temos uma equipe de cientistas que trabalham o uso de uma câmara de privação de sentidos, uma espécie de caixa escura preenchida de água salgada na qual uma pessoa ali inserida experimenta alucinações. O filme é estrelado por William Hurt em seu primeiro filme de destaque e conta com algumas cenas absurdamente bizarras induzidas pelas alucinações da câmara que desperta áreas dormentes do cérebro humano.
Em Stranger Things, Onze começa a desenvolver seus poderes justamente depois de ser mergulhada em uma Câmara de Privação de sentidos pelo Dr. Bremmer. As cenas em que a Câmara é usada remetem diretamente ao filme, tanto na forma que a experiência é realizada, quanto no design da câmara em si, que passa uma sensação agoniante de confinamento e falta de ar.

18 – IT (IT, 1989)

Ok, nada de palhaços assustadores aqui – muito embora Joyce em certo momento pergunte se o filho ainda tem medo de palhaços.
Mas mesmo que não tenhamos algo medonho como Pennywise, o Palhaço Dançarino, a série tem algumas similaridades gritantes com a célebre novela de Stephen King e o telefilme lançado no início dos anos 1990.
It conta a história de um grupo de crianças, o Clube dos Perdedores que vive na pequena e assombrada Derry, uma cidadezinha do interior dos EUA onde coisas horríveis tendem a acontecer de tempos em tempos. As crianças, perseguidas por valentões e sofrendo com o descaso dos pais precisam enfrentar um horror impronunciável contando apenas com a amizade de seus companheiros.
Escrever sobre crianças desafiadas por coisas assustadoras, particularmente crianças incomuns, parece ser um dos principais clichês de Stephen King como acontece não apenas em IT, mas em Conta Comigo e Dreamcatcher, estórias que partem de premissas muito parecidas.
Em uma cena que parece render tributo direto ao Clube dos Perdedores, temos uma das crianças portando um estilingue que serve como arma contra uma criatura aterrorizante. Na estória de King e na série do NetFlix, as crianças acreditam no poder do estilingue como arma para “matar monstros” e o usam com a crença inabalável que ele será vital para vencer seu inimigo.

19 – Tubarão (Jaws, 1975)

Duas referências diretas a esse clássico imortal de Steven Spielberg.

A criatura dimensional, Demogorgon, é atraído pelo cheiro de sangue e pode farejar uma pequena quantidade à distância. Sangue é usado em Tubarão para atrair o monstruoso peixe. Em Stranger Things sangue é espalhado para que a criatura “saia da toca”. O plano é virtualmente o mesmo!

Mas há uma referência muito mais direta e curiosa.

Os veículos e uniformes do Departamento de Polícia da cidade em que se passa a história são idênticos aos usados pelos policiais em Tubarão. O uniforme marrom do xerife é uma cópia idêntica nos mínimos detalhes, o que inclui o símbolo triangular da comarca, mudando apenas o nome, de Amity para Hawkins. Os uniformes azuis da Polícia interestadual também são iguais aos vistos em Tubarão, inclusive o chapéu do patrulheiro e as divisas em seu ombro.
Os Irmãos Duffer disseram que Tubarão é outro dos seus filmes favoritos e que não poderiam escrever um roteiro se passando nos anos 1980 sem prestar ao menos uma homenagem a ele.

20 – Lanternas

Lanternas eram frequentemente usadas em cenas noturnas e para conferir um ar de mistério nos filmes dos anos 1980.
Lanternas estavam presentes em cenas chave de vários filmes citados nessa lista. Em Alien, em Goonies, em ET e Enigma do Outro Mundo elas servem para salientar o segredo, o mistério que se esconde nas trevas e aquilo que não pode ser visto a não ser que alguém se arrisque a expor.
Em Stranger Things temos lanternas em vários momentos importantes, mais do que iluminar, elas servem para pontuar a aproximação do monstro já que as luzes são afetadas diretamente pela presença da criatura dimensional. Como não poderia deixar de ser, em Stranger Things temos as crianças portando lanternas enquanto exploram a floresta e quando o xerife adentra o Upside World. As lanternas passam a ideia de uma luz nas trevas e de um farol de esperança em meio às trevas indevassáveis, um efeito com significado bem claro.

21 – Contatos Imediatos do Terceiro Grau (Close Encounters of the Third Kind, 1977)

 

Em Stranger Things, Joyce acredita que seu filho desaparecido Will é capaz de se comunicar com ela através de lâmpadas piscando e acendendo por conta própria. Eventualmente o xerife e outros na cidade passam a acreditar em sua teoria, muito embora à princípio sua ideia não seja levada em consideração.

Eventualmente, Joyce cria uma forma de contato no qual espalha lâmpadas de Natal pela parede e escreve letras embaixo de cada uma delas. Dessa maneira, Will pode enviar mensagens do outro lado que ela interpreta.

Essa forma de comunicação é notavelmente similar ao código de cores, piscadas e sons usado pelos militares para se comunicar com os Extraterrestres no clássico de Steven Spielberg, Contatos Imediatos do Terceiro Grau.

Fica claro que rolou mais uma homenagem aqui.


22 – Poltergeist (Poltergeist, 1982)


Em uma cena de Flashback no Castelo Byers, a casa construída por Will na floresta, sua mãe Joyce surpreende o filho mostrando a ele ingressos para assistir o filme Poltergeist.

A maneira como Joyce ouve a voz de Will e os sons misteriosos dele enquanto está na outra realidade parecem muito com a forma como Carol Anne (a menininha em Poltergeist) fala com sua mãe. Além disso, as imagens do Outro Lado, em ambos os filmes são bem próximas, sendo que em um caso temos um Mundo Espiritual e noutro uma dimensão. Em comum, o fato de ambos serem aterrorizantes e terem o hábito de puxar crianças para seu interior.

Poltergeist também trata de comunicação entre filhos e mães de lados diferentes, no filme por intermédio da televisão, em Stranger Things com luzes de Natal que se acendem.


23 – O Poster

É impossível não encontrar similaridades gritantes entre os posters de Stranger Things e os cartazes criados para filmes famosos da trilogia Star Wars, Indiana Jones, ET, entre outros.
A razão deles serem tão parecidos é simples, eles foram encomendados dessa forma. O criador do poster oficial da série é Kyle Lambert que recebeu instruções para se aproximar ao máximo dos cartazes do período, e explorar sobretudo o trabalho do famoso Drew Struzan, responsável pelo design consagrado e pela montagem de personagens em primeiro plano.
O resultado é uma perfeita homenagem aos filmes do período.

24 – Carrie, a Estranha (Carrie, 1976)


E não poderia fechar essa lista sem mais uma referência final a Stephen King.
No famoso filme Carrie, baseado na obra de King e adaptado em pelo menos três oportunidades, a jovem Carrie White (Sissy Spacek) possui poderes telecinéticos que se manifestam quando ela está assutada ou furiosa. Parece familiar?
Carrie e Onze, embora não tenham a mesma idade, compartilham de capacidades mentais igualmente assustadoras e incompreendidas. Normalmente elas poderiam machucar nem uma mosca, a menos que provocadas o que gera uma onda de destruição sem precedentes.
Será que veremos Onze chegar até a adolescência e liberar seus poderes de maneira ainda mais espetacular? Parece claro que ela estará de volta na segunda temporada de Stranger Things e é obvio que suas capacidades telecinéticas só tendem a aumentar.
Ufa, aí está…
Referências diretas ou indiretas contidas ou escondidas em Stranger Things. Vocês encontraram outras referências ou homenagens que não estão na lista? Então compartilhe conosco suas descobertas e suposições, eu adoraria ler a respeito!
Enquanto isso, que venha a segunda temporada dessa fantástica série!

1 comentário em “Stranger Things – Referências, homenagens e detalhes na série do NetflixAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *