Shakespeare: O Gênio Original – Pedro Süssekind

Shakespeare: O Gênio Original – Pedro Süssekind

Na segunda metade do século XVIII, a valorização de Shakespeare na Alemanha influenciou decisivamente uma mudança profunda na prática e na teoria da arte. Os principais dramaturgos e críticos da época – como Lessing, Goethe e Schiller – pretendiam reavaliar os parâmetros tradicionais da poética em busca de uma literatura nacional autêntica. E o principal modelo dessa nova e contestadora criação artística foi a obra de Shakespeare.
Se por um lado Shakespeare passou a ser equiparado a Sófocles, por outro – em função de sua originalidade, das condições de surgimento de seu teatro ligadas à história, à cultura e às questões do homem moderno -, sua obra se tornou o modelo da criação artística inovadora, intensa e vigorosa.
Neste livro, Pedro Süssekind mostra com extrema clareza e fluência como se deu essa mudança de perspectiva que possibilitou a valorização da poesia moderna. E acompanha de que modo – contra a superioridade dos antigos sobre os modernos e contra as normas rigorosas do teatro de Racine e Corneille – foi pensada na estética alemã a noção do gênio original, cuja criatividade espontânea não segue as regras tradicionais da arte.

Na segunda metade do século XVIII, a valorização de Shakespeare na Alemanha influenciou decisivamente uma mudança profunda na prática e na teoria da arte. Os principais dramaturgos e críticos da época – como Lessing, Goethe e Schiller – pretendiam reavaliar os parâmetros tradicionais da poética em busca de uma literatura nacional autêntica. E o principal modelo dessa nova e contestadora criação artística foi a obra de Shakespeare. 
Se por um lado Shakespeare passou a ser equiparado a Sófocles, por outro – em função de sua originalidade, das condições de surgimento de seu teatro ligadas à história, à cultura e às questões do homem moderno -, sua obra se tornou o modelo da criação artística inovadora, intensa e vigorosa. 
Neste livro, Pedro Süssekind mostra com extrema clareza e fluência como se deu essa mudança de perspectiva que possibilitou a valorização da poesia moderna. E acompanha de que modo – contra a superioridade dos antigos sobre os modernos e contra as normas rigorosas do teatro de Racine e Corneille – foi pensada na estética alemã a noção do gênio original, cuja criatividade espontânea não segue as regras tradicionais da arte.

1 comentário em “Shakespeare: O Gênio Original – Pedro SüssekindAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *