Rimbaud – Edmund White

Rimbaud – Edmund White

Não são poucas as biografias que procuram entender o mistério de Arthur Rimbaud (1854-91). Talento precoce, o poeta francês compôs toda a sua obra antes dos vinte anos, para depois abandonar qualquer projeto de criação artística. Neste ensaio biográfico, o crítico Edmund White refaz a trajetória do artista, de sua juventude sob os auspícios da mãe dominadora à boemia da Paris do fim do século XIX, até as andanças do poeta pela Europa e pelo continente africano depois de abandonar a literatura.

No centro de tudo está o relato da paixão de Rimbaud por outro poeta, o já então célebre Paul Verlaine, que o acolheria sob suas asas e promoveria sua obra nos círculos literários de Paris. Com seu comportamento extravagante, no entanto, Rimbaud afastou Verlaine dos amigos, arruinou seu casamento e foi responsável por sua prisão, anos mais tarde.

Da crônica desse amor conturbado, White extrai também a crônica de toda uma geração. Ganham vida a Paris da Comuna, os cafés e os clubes literários, bem como as polêmicas da época e o gradual impacto da obra de Rimbaud sobre os demais poetas. Num retrato desmistificador, White revela uma vida surpreendente, do artista que revolucionou uma época e que deu as costas à sua criação.

**

Não são poucas as biografias que procuram entender o mistério de Arthur Rimbaud (1854-91). Talento precoce, o poeta francês compôs toda a sua obra antes dos vinte anos, para depois abandonar qualquer projeto de criação artística. Neste ensaio biográfico, o crítico Edmund White refaz a trajetória do artista, de sua juventude sob os auspícios da mãe dominadora à boemia da Paris do fim do século XIX, até as andanças do poeta pela Europa e pelo continente africano depois de abandonar a literatura.

No centro de tudo está o relato da paixão de Rimbaud por outro poeta, o já então célebre Paul Verlaine, que o acolheria sob suas asas e promoveria sua obra nos círculos literários de Paris. Com seu comportamento extravagante, no entanto, Rimbaud afastou Verlaine dos amigos, arruinou seu casamento e foi responsável por sua prisão, anos mais tarde.

Da crônica desse amor conturbado, White extrai também a crônica de toda uma geração. Ganham vida a Paris da Comuna, os cafés e os clubes literários, bem como as polêmicas da época e o gradual impacto da obra de Rimbaud sobre os demais poetas. Num retrato desmistificador, White revela uma vida surpreendente, do artista que revolucionou uma época e que deu as costas à sua criação.

Quer baixar rapidamente e sem propaganda? Faça sua assinatura clicando aqui

3 comentários em “Rimbaud – Edmund WhiteAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *