Recordações do Escrivão Isaías Caminha – Lima Barreto

Recordações do Escrivão Isaías Caminha – Lima Barreto

Toda a obra de Lima Barreto diz respeito ao homem que ele foi. Mas Recordações do Escrivão Isaías Caminha talvez seja o livro no qual o autor carioca mais conseguiu traduzir, por meio da ficção, suas experiências pessoais, angústias e frustrações. O romance foi lançado em 1909, dois anos antes de Triste Fim de Policarpo Quaresma. O personagem-título do romance é também o narrador da história. Por Isaías, acredita-se, Barreto se fez ouvir, descrevendo tanto seu cotidiano de jornalista suburbano, sem dinheiro e idealista, quanto revelando suas aspirações, desejos e crenças. O rumo inevitável dessa trajetória é o desencanto, pautada pelo esforço inócuo e pela falta de perspectivas.

Recordações do Escrivão Isaías Caminha – Lima BarretoToda a obra de Lima Barreto diz respeito ao homem que ele foi. Mas Recordações do Escrivão Isaías Caminha talvez seja o livro no qual o autor carioca mais conseguiu traduzir, por meio da ficção, suas experiências pessoais, angústias e frustrações. O romance foi lançado em 1909, dois anos antes de Triste Fim de Policarpo Quaresma. O personagem-título do romance é também o narrador da história. Por Isaías, acredita-se, Barreto se fez ouvir, descrevendo tanto seu cotidiano de jornalista suburbano, sem dinheiro e idealista, quanto revelando suas aspirações, desejos e crenças. O rumo inevitável dessa trajetória é o desencanto, pautada pelo esforço inócuo e pela falta de perspectivas.