Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura – Matteo guarnaccia

Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura – Matteo guarnaccia

Então alguém resolve usar uma bronca de dentista para abrir um buraco no próprio crânio e assim expandir a consciência. E outro inventa a Igreja da Dependência Consciente da Nicotina, onde dezenas de fiéis entoam o mantra: “Cof cof cof cof”.E as tradicionais estátuas da cidade são pintadas de branco. E os cabelos crescem. E alguém tem a idéia de espalhar bicicletas brancas pela cidade. Bicicletas que ficam sem donos, à disposição de quem queira usar no momento em que lhe interessar.

E então um grupo de anarquistas, feiticeiros, ex-situacionistas, delinquentes juvenis e malucos de todo tipo se reúnem para pôr em prática, nas ruas da cidade, os diversos planos utópicos das vanguardas libertárias do século XX. Assim eles criam o movimento Provo. Tornam-se referência para os movimentos de contestação jovem dos anos 1960. Transformam Amsterdam na Meca da juventude dos anos 1960 e 1970. E criam aquilo que passou a ser chamado contracultura. Este livro é a história de um grupo de jovens que inventou o espírito de sua época.

 Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura - Matteo guarnaccia Matteo guarnaccia contracultura Anarquismo

 Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura - Matteo guarnaccia Matteo guarnaccia contracultura Anarquismo   Então alguém resolve usar uma bronca de dentista para abrir um buraco no próprio crânio e assim expandir a consciência. E outro inventa a Igreja da Dependência Consciente da Nicotina, onde dezenas de fiéis entoam o mantra: “Cof cof cof cof”. E as tradicionais estátuas da cidade são pintadas de branco. E os cabelos crescem. E alguém tem a idéia de espalhar bicicletas brancas pela cidade. Bicicletas que ficam sem donos, à disposição de quem queira usar no momento em que lhe interessar.

E então um grupo de anarquistas, feiticeiros, ex-situacionistas, delinquentes juvenis e malucos de todo tipo se reúnem para pôr em prática, nas ruas da cidade, os diversos planos utópicos das vanguardas libertárias do século XX. Assim eles criam o movimento Provo. Tornam-se referência para os movimentos de contestação jovem dos anos 1960. Transformam Amsterdam na Meca da juventude dos anos 1960 e 1970. E criam aquilo que passou a ser chamado contracultura. Este livro é a história de um grupo de jovens que inventou o espírito de sua época.

 Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura - Matteo guarnaccia Matteo guarnaccia contracultura Anarquismo

1 comentário em “Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura – Matteo guarnacciaAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *