Poemas de Alcipe – Marquesa de Alorna

Poemas de Alcipe – Marquesa de Alorna

Conjunto de poemas da poetisa Alcipe, pseudônimo de D. Leonor, mais conhecida pelo seu título de nobreza: Marquesa de Alorna, sendo a primeira poetisa portuguesa a escrever e publicar obras líricas, quando as mulheres em grande parte, era vedado a publicação de trabalhos literários próprios.

Teve o grande infortúnio de fazer parte da família dos Távora – a quem o Marquês de Pombal perseguiu com a justificação de terem conspirado num atentado para matar o rei D. José I. Assim, com apenas 8 anos viu sua avó, a marquesa de Távora, ser decapitada e os seus tios e primos serem queimados vivos, numa execução pública em Belém. Os seus próprios pais foram presos, acusados de serem cúmplices (de um atentado que nunca ocorreu) e ela, por ser demasiado nova, encerrada no mosteiro de Chelas de onde sairia apenas 19 anos mais tarde, após a morte do Marquês do Pombal e da ordem de libertação mandada pela rainha D. Maria I.

Poemas de Alcipe – Marquesa de AlornaConjunto de poemas da poetisa Alcipe, pseudônimo de D. Leonor, mais conhecida pelo seu título de nobreza: Marquesa de Alorna, sendo a primeira poetisa portuguesa a escrever e publicar obras líricas, quando as mulheres em grande parte, era vedado a publicação de trabalhos literários próprios.

Teve o grande infortúnio de fazer parte da família dos Távora – a quem o Marquês de Pombal perseguiu com a justificação de terem conspirado num atentado para matar o rei D. José I. Assim, com apenas 8 anos viu sua avó, a marquesa de Távora, ser decapitada e os seus tios e primos serem queimados vivos, numa execução pública em Belém. Os seus próprios pais foram presos, acusados de serem cúmplices (de um atentado que nunca ocorreu) e ela, por ser demasiado nova, encerrada no mosteiro de Chelas de onde sairia apenas 19 anos mais tarde, após a morte do Marquês do Pombal e da ordem de libertação mandada pela rainha D. Maria I.