Pizzolato – Fernanda Odilla

Pizzolato – Fernanda Odilla

Henrique Pizzolato pensou em simular a própria morte. Até testamento fez. Mas, para viver livre, decidiu assumir a identidade de um morto. Condenado a 12 anos e sete meses de prisão pelo mensalão, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil protagonizou uma verdadeira epopeia para chegar à Itália, onde planejava viver à beira-mar. Ele deu início ao seu insólito plano em 2007, tão logo sentou-se no banco dos réus do Supremo Tribunal Federal. Passou a confeccionar documentos em nome do irmão Celso, que perdera a vida num acidente de carro em 1978. Fingindo ser o irmão morto, ele votou nas eleições para prefeito do Rio, passeou por Buenos Aires em 2008 e fugiu para a Europa em 2013, antes mesmo de ser considerado procurado pela Justiça. A fuga desafiou a polícia, que seguiu pistas falsas de um informante, confundiu Pizzolato com o melhor amigo dele e descobriu, quase por um acaso, como ele deixou o país. Em pouco mais de 24 horas, a Polícia Federal brasileira e os Carabinieri (policiais militares) italianos conseguiram localizar e prender Pizzolato num vilarejo da Itália. Ao invés de terminar na Riviera Italiana, a incrível história de Pizzolato ganhou um capítulo numa cela da penitenciária de Modena, onde ele aguarda preso o julgamento da extradição. Neste livro, a jornalista Fernanda Odilla, da Folha de S.Paulo, refaz os principais passos de Pizzolato para contar detalhes da fuga e da prisão.

Henrique Pizzolato pensou em simular a própria morte. Até testamento fez. Mas, para viver livre, decidiu assumir a identidade de um morto. Condenado a 12 anos e sete meses de prisão pelo mensalão, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil protagonizou uma verdadeira epopeia para chegar à Itália, onde planejava viver à beira-mar. Ele deu início ao seu insólito plano em 2007, tão logo sentou-se no banco dos réus do Supremo Tribunal Federal. Passou a confeccionar documentos em nome do irmão Celso, que perdera a vida num acidente de carro em 1978. Fingindo ser o irmão morto, ele votou nas eleições para prefeito do Rio, passeou por Buenos Aires em 2008 e fugiu para a Europa em 2013, antes mesmo de ser considerado procurado pela Justiça. A fuga desafiou a polícia, que seguiu pistas falsas de um informante, confundiu Pizzolato com o melhor amigo dele e descobriu, quase por um acaso, como ele deixou o país. Em pouco mais de 24 horas, a Polícia Federal brasileira e os Carabinieri (policiais militares) italianos conseguiram localizar e prender Pizzolato num vilarejo da Itália. Ao invés de terminar na Riviera Italiana, a incrível história de Pizzolato ganhou um capítulo numa cela da penitenciária de Modena, onde ele aguarda preso o julgamento da extradição. Neste livro, a jornalista Fernanda Odilla, da Folha de S.Paulo, refaz os principais passos de Pizzolato para contar detalhes da fuga e da prisão.

Quer baixar rapidamente e sem propaganda? Faça sua assinatura clicando aqui

1 comentário em “Pizzolato – Fernanda OdillaAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *