PCC: Hegemonia Nas Prisões e Monopólio da Violência – Camila Caldeira Nunes Dias

Compartilhe:

O vertiginoso aumento das rebeliões, assassinatos, fugas e resgates de detentos em meados dos anos 199 sinalizava que transformações estavam em curso nas prisões paulistas. Apesar disso, o governo estadual apenas tardiamente reconheceria a existência da organização de presos autodenominada Primeiro Comando da Capital (PCC). Este livro reconstitui o processo de expansão e consolidação do PCC nas prisões de São Paulo, analisando sua atual estrutura e seu funcionamento. A descentralização do comando e a disseminação dos debates e das formas alternativas de punição produziram uma drástica redução dos homicídios – o mais intrigante e controverso efeito da hegemonia do PCC no mundo do crime. Contudo, a “pacificação” é dependente da manutenção de um frágil equilíbrio entre as forças de segurança do Estado, passível de ser rompido a qualquer momento. Na precariedade desse equilíbrio está a explicação da escalada da violência em São Paulo, observada nos últimos anos.

(Visited 38 times, 1 visits today)
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *