A Volta do Parafuso (Ed. Bilíngue) – Henry James

A Volta do Parafuso (Ed. Bilíngue) – Henry James

Novela escrita por Henry James e publicada pela primeira vez em 1898, Outra volta do parafuso é sem sombra de dúvidas uma das grandes histórias de fantasmas já escritas. Primeiro porque cumpre muito bem a função de assustar – há momentos do livro que são de tirar o fôlego e não decepcionarão em nada os amantes do horror. Mas também por causa da precisão do estilo e, mais ainda, da qualidade literária da obra de Henry James.

“A Volta do Parafuso : The Turn of the Screw”, de Henry James, foi inicialmente publicado em formato de folhetim em edições do jornal literário Collier’s Weekly: An Illustrated Journal. Enquadra-se bem no gênero novela em que Henry James foi particularmente bem-sucedido, constituindo um paradigma deste formato “curto demais para ser um romance e longo demais para ser um conto”. Em seu aparecimento em quatro partes nos primeiros meses de 1898 foi considerado um dos maiores triunfos literários do autor ao mesmo tempo em que foi tido como seu trabalho mais enigmático e controvertido.

O célebre escritor Oscar Wilde declarou, quando de seu lançamento: “é uma pequena história maravilhosa, sinistra e peçonhenta”. Fez enorme sucesso e se tornou um dos trabalhos mais populares do autor, provocando grande polêmica em relação ao comportamento da personagem principal, uma preceptora que narra a história de um casal de crianças possuído pelos espíritos de um criado de quarto e de uma antecessora sua. Não fica claro se os acontecimentos eram de fatos reais ou frutos de sua imaginação, o que pelo viés da análise freudiana da reprimida sexualidade vitoriana, poderia ser visto ser encarado como altamente suspeito.

Em “A Arte do Romance”, um de seus trabalhos de crítica literária mais elogiado, o próprio Henry James, ao falar sobre a gênese de “A Volta do Parafuso”, não se detém neste aspecto, revelando apenas o desejo de tecer uma fantasia, como um conto de fadas, uma remota história de fantasmas que lhe fora narrada e da qual conservava vagas lembranças. Nada indica que o autor levasse o tema de fantasmas a sério, mas sim, pensava mais na qualidade refinada de artista em realizar uma incursão menos previsível por um gênero literário marcado pela fantasia. Considerava A novela “um estudo sobre ‘tom’ concebido, o tom de um problema suspeito e sentido, de um tipo extraordinário e incalculável, o tom da trágica e requintada perplexidade”.

No entanto, com sua carga de sugestividade e seu poder de causar calafrios, “A volta do Parafuso” tornou-se um modelo de narrativa de terror psicológico e foi adaptada com grande sucesso, em 1961, para as telas do cinema pelo diretor inglês Jack Clayton, com roteiro elaborado por Truman capote e William Archibald. O filme chamado “Os Inocentes” foi considerado um dos mais belos exercícios de terror psicológico já feito no cinema, além de constituir um vigoroso exemplo de adaptação cinematográfica bem sucedida de uma obra-prima literária.

40 comentários em “A Volta do Parafuso (Ed. Bilíngue) – Henry JamesAdicione o seu →

  1. Tinha este livro em inglês, mas não estava a ter muita facilidade na leitura. Pode ser que agora já tenha um motivo para ler esta história que me pareceu interessante!! 😀

  2. Parabéns pelo lançamento!

    Faz um bom tempo que queria ler este livro, mas não consegui comprá-lo nas bancas de jornal que estavam vendendo aquela coleção da editora Abril de livros clássicos .

    Obrigado Exilado pela oportunidade de ler tal obra!

  3. Um dos melhores livros de terror sobrenatural.

    A genialidade do autor está em apenas sugerir algumas coisas, nunca explicando tudo detalhadamente, como outros autores menos "dotados" que Henry James.

    Pra quem aprecia um boa história sobrenatural com direito a casas assombradas e fantasmas rancorosos, este é o livro.

    Conheço apenas outro livro que se compara a este pela sutileza e inteligência, Rebecca, de Daphne du Maurier.

    Este livro, A Outra volta do Parafuso, também rendeu uma ótima adaptação para o cinema, o filme "Os Inocentes" de 1961 com Deborah Kerr no papel da governanta.

    Muito obrigado Exilado, por mais este ótimo livro que não pode faltar na coleção de apreciadores de um bom mistério.

  4. Li esse livro e tenho que dizer que não me agradou. Eu esperava mais.

    Prefiro os livros de filosofia do imão do Henry, William James.

    Aliás, será que poderia postar os livros "Vontade de Crer" e "As Variedades da Experiência Religiosa"? Ficaria muito feliz, e os leitores que frequentam este site também.

  5. Alguém sabe se este é continuação do livro "A Volta do Parafuso" ou é o mesmo livro? Tem gente que diz que é o mesmo livro lançado com nome diferente.

  6. Esse livro está na minha lista de leitura há alguns anos e ainda não li. Talvez um dia. Mas já ouvi tanto sobre como essa história é contada, com uma narrativa vertiginosa, que envolve o leitor a ponto dele não saber mais o que está realmente acontecendo. Must read.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *