Os Genocidas – Thomas M. Disch

Os Genocidas – Thomas M. Disch

Em um cenário angustiante, as cidades foram reduzidas a cinzas e plantas exóticas, capazes de alcançar 180 metros em apenas um mês, estão sugando toda a água doce que encontram. Até os Grandes Lagos começam a secar.

 Os Genocidas - Thomas M. Disch Thomas Michael Disch Thomas M. Disch

Este espetacular romance de Thomas M. Disch trouxe algo notável para a Ficção Científica da década de 60: o respeito que é concedido somente às obras primas e que colocou Disch no panteão de autores consagrados como J. G. Ballard e H. G. Wells.

Em um cenário angustiante, as cidades foram reduzidas a cinzas e plantas exóticas, capazes de alcançar 180 metros em apenas um mês, estão sugando toda a água doce que encontram. Até os Grandes Lagos começam a secar.

Ao norte de Minnesota, Anderson, um velho agricultor com uma Bíblia em uma mão e uma pistola na outra, lidera os cidadãos em uma luta diária pela existência miserável.

Quando algo domina a paisagem por tempo suficiente, acaba caindo em intrincados padrões que acabam levando à sua decadência. Em OS GENOCIDAS este ponto é cuidadosamente trazido à tona, mostrando exatamente como a humanidade reagiria diante de mudanças radicais em seu ecossistema.

Primeiro a chegada das plantas misteriosas na forma de sementes que crescem a níveis surpreendentes, até mesmo para as mentes mais estudiosas, e que começam a ocupar espaço, expulsando a praga humana. A reação, como seria de se esperar, é de inabalável arrogância, já que as pessoas se veem como dominantes. Eles não pensam que estão em perigo porque, afinal de contas, as plantas não poderiam ser invasores, e optam por manter o controle utilizando métodos que mantêm o “problema” fora das vistas.

Aos poucos, no entanto, as pessoas passam a perceber que a extinção é iminente. Em uma comunidade agrícola à margem das cidades em ruínas, Thomas Disch começa a pintar um retrato vívido da humanidade. Muitos elementos da história surgem a partir dessas páginas, que tornam-se cativantes, obrigando ao leitor a devorar avidamente página após página. Os personagens pouco a pouco ganham vida, suas ideias e ideais misturando-se com suas origens.

Disch, definitivamente, não é um porta-voz dos fatores redentores da humanidade, ao contrário. Ele não encobre o fato de que a brutalidade é um componente chave para a sobrevivência quando as estruturas tradicionais vêm abaixo. Nada de “luz versus trevas”. Em vez disso, explora a forma como os indivíduos se sentem e como conseguem sobreviver quando o mundo cai aos pedaços. Seria mais “trevas versus trevas”. E isso significa fazer pequenas coisas para manter o passado vivo e às vezes justifica atos ainda piores, respondendo não só à pergunta do que as pessoas estão dispostas a fazer para se manterem vivas, mas também à questão: quando os porcos estiverem extintos, de onde virão as salsichas, se ainda forem uma lembrança saborosa em nossas memórias mais profundas?

OS GENOCIDAS foi escolhido para fazer parte da lista dos cem clássicos da ficção científica mundial de todos os tempos.

 

 Os Genocidas - Thomas M. Disch Thomas Michael Disch Thomas M. Disch

1 comentário em “Os Genocidas – Thomas M. DischAdicione o seu →

  1. Me interessei bastante pelo livro, ficção “com substancia” é um gênero de que gosto muito…
    Gostaria de pedir (se puder) pra que coloque no minup, pra ter como baixar pelo tablet…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *