O Único e Eterno rei – T. H. White

O Único e Eterno rei – T. H. White

“O Único e Eterno Rei”, coleção de cinco livros que reúne a saga do Rei Arthur escrita por T. H. White.
O único e eterno rei, de T. H. White é considerado em todo o mundo o mais completo e original relato da saga imortal do Rei Arthur — a “Bíblia” da legenda arturiana. Sua publicação, há pouco mais de meio século, formulou a visão que todas as gerações subsequentes fizeram, e fazem, do mito arturiano — mito que, antes de White, era objeto quase exclusivo do estudo acadêmico. Todas as releituras e re-elaborações posteriores a O único e eterno rei, sejam literárias (como As brumas de Avalon), cinematográficas ou teatrais, bem como uma infinidade de ensaios e teses sobre o tema, têm como referência primeira a grande obra de White. O único e eterno rei influenciou diretamente, também, o desenvolvimento dos dois grandes ciclos épicos da literatura britânica do pós-guerra, Narnia e O senhor dos anéis, imaginados e escritos por C. S. Lewis e J. R. R. Tolkien, respectivamente.White recria a saga épica do Rei Arthur, de sua educação e experiências de infância até o momento de sua morte, com o insight psicológico e social dos quais, obviamente, careciam os primeiros relatos da lenda, que remontam ao princípio do segundo milênio.

“O Único e Eterno Rei”, coleção de cinco livros que reúne a saga do Rei Arthur escrita por T. H. White.
O único e eterno rei, de T. H. White é considerado em todo o mundo o mais completo e original relato da saga imortal do Rei Arthur — a “Bíblia” da legenda arturiana. Sua publicação, há pouco mais de meio século, formulou a visão que todas as gerações subsequentes fizeram, e fazem, do mito arturiano — mito que, antes de White, era objeto quase exclusivo do estudo acadêmico. Todas as releituras e re-elaborações posteriores a O único e eterno rei, sejam literárias (como As brumas de Avalon), cinematográficas [o musical Camelot, o desenho animado A espada era a lei, de Walt Disney] ou teatrais, bem como uma infinidade de ensaios e teses sobre o tema, têm como referência primeira a grande obra de White. O único e eterno rei influenciou diretamente, também, o desenvolvimento dos dois grandes ciclos épicos da literatura britânica do pós-guerra, Narnia e O senhor dos anéis, imaginados e escritos por C. S. Lewis e J. R. R. Tolkien, respectivamente.White recria a saga épica do Rei Arthur, de sua educação e experiências de infância até o momento de sua morte, com o insight psicológico e social dos quais, obviamente, careciam os primeiros relatos da lenda, que remontam ao princípio do segundo milênio.

 

 

 

 

 

 

8 comentários em “O Único e Eterno rei – T. H. WhiteAdicione o seu →

  1. Exilado, primeiramente parabéns pelo trabalho! Queria te perguntar se não tem como você ver se consegue uns livros de matemática, contabilidade e economia. Preciso muito. Estou feito louco atrás de alguns, como o Alex no País dos Números – Uma Viagem ao Mundo Maravilhoso da Matemática, que meu professor pediu na facul.

    Mais uma vez parabéns.

    Luis Octávio.

  2. Essa capa foi retirada de qual edição? Eu tenho “A Espada na Pedra” da nova edição (2013) e essa aí dá de 10! As capas dos outros livros são tão bonitas assim? 😉 Pensando em comprar essa edição antiga, em vez de aguardar o lançamento dos próximos 4 volumes pela editora Lafonte…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *