Romance

O último judeu – Noah Gordon

Compartilhe:

O último judeu é uma aventura de tirar o fôlego. Tendo como pano de fundo os horrores da Inquisição, Noah Gordon conta a história de Yonah Helkias Toledano, o último judeu da Espanha no final do século XV. O édito real expulsando seu povo da região é o ponto de partida para o caminho errante desse menino de apenas treze anos, que ficou sozinho, após presenciar o assassinato de sua família e a fuga de sua gente, única opção de sobrevivência ao negar a conversão, imposta pelo decreto.
Determinado a manter as tradições de família, Yonah Toledano inicia sua verdadeira epopéia pelas inóspitas regiões da Espanha daquela época, apenas com a fé em Deus e, no início, acompanhado de um burro esperto, chamado secretamente de Moisés. Com a vida sempre por um fio, o último judeu muda de nome, trabalha na terra como peão, num calabouço como servente, será médico, cirurgião e tradutor, entre outras funções. Adquire experiência e consegue manter-se vivo e não-convertido, sonhando em ver seus filhos terem idade suficiente para transmitir-lhes as crenças que preservara dentro de si, levá-los aos lugares secretos, acender velas do shabat e entoar preces.
A narrativa é uma envolvente aventura, principalmente porque Gordon a recheia de descrições detalhadas dos perigos que rondam Yonah. Entre eles, os aparelhos de tortura usados para arrancar confissões nos julgamentos da Inquisição, como o porro, um cavalete que deslocava as articulações, e a toca, que bloqueava as narinas e a garganta com um pano ensopado de água.
Os autos-de-fé, quando os condenados eram queimados, entre eles muitos cadáveres exumados, são vistos aqui como grandes espetáculos. “A lenha ao redor do quemadero ardia roncando forte. Isaac, o açougueiro, estava lá dentro, assando como galinha num fogão. A única diferença, Yonah ponderou timidamente, é que uma ave não era torrada viva.”
Apesar de tanto preconceito e violência, a solidariedade e a verdadeira fé surgem aqui e ali, nas andanças do aventureiro entre as regiões que Noah Gordon fez questão de conhecer antes de escrever o livro. Baseado em detalhada pesquisa histórica, o escritor explica o comércio de relíquias religiosas e a disputa que ele gerava entre as ordens católicas. Mostra também como os cristãos-novos, judeus que se convertiam ao catolicismo, eram discriminados, tanto pelos judeus, que os condenavam por renegarem a própria religião, quanto pelos cristãos, que os viam com desconfiança.

Compartilhe:
(Visited 11 times, 1 visits today)

5 Comments

  • Juca
    27 de setembro de 2012 - 07:36 | Permalink

    gostei de ler.

  • Wakkolivros
    27 de setembro de 2012 - 09:09 | Permalink

    Uma história muito boa para retratar o que era preciso fazer para sobreviver em tempos sombrios…

  • Roujiach
    16 de outubro de 2012 - 04:44 | Permalink

    Obrigado! Vai para a coleção.

  • nandocmmc
    17 de outubro de 2012 - 13:14 | Permalink

    Mais um título para minha vasta coleção… Obrigado!!!

  • Amélia
    1 de janeiro de 2013 - 08:34 | Permalink

    Todos os livros deste autor são excelentes. Diversão e cultura do mais alto nível.

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Gostou do epubr.club? Por favor, espalhe a palavra :)

    Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    Powered by: Wordpress