O SÉCULO DAS LUZES – ALEJO CARPENTIER

O SÉCULO DAS LUZES – ALEJO CARPENTIER

Na Havana barroca e tórrida do final do século XVIII, os irmãos Carlos e Sofia vivem a seu bel-prazer no palacete que herdaram com a morte do pai. Livres de obrigações familiares, partilham com o primo Esteban uma sensibilidade vagamente libertária, que não os levaria muito longe não fosse a chegada inesperada de uma figura misteriosa: Vigtor Hugues, entusiasta de Robespierre e emissário da Revolução Francesa para todo o Caribe. Personagem real, Hugues leva a revolta a todas as ilhas e mesmo à terra firme, não hesitando sequer em mover à jovem república norte-americana, que vê com desconfiança profética. Cada vez mais radical e solitário, Hugues recorre à guilhotina para manter o poder e levar a cabo a missão que julga suprema. Com a chegada do comerciante francês, os três jovens heróis terão que pôr à prova seus ideais e seu caráter, num rito de passagem em que se entrelaçam a biografia de cada um e os rumos da história mundial. ‘O Século das Luzes’ é uma das mais profundas indagações literárias sobre os destinos do continente. O escritor cubano Alejo Carpentier começou a escrever o romance em 1956, na Venezuela, e o publicou em 1962, já de volta à Cuba de Fidel Castro e Che Guevara. Com esse livro, que chamava de ‘sinfonia caribenha’, o autor levou ao virtuosismo as suas idéias sobre o ‘real maravilhoso’ latino-americano e lançou as bases para o boom de autores como Vargas Llosa e García Márquez.

Na Havana barroca e tórrida do final do século XVIII, os irmãos Carlos e Sofia vivem a seu bel-prazer no palacete que herdaram com a morte do pai. Livres de obrigações familiares, partilham com o primo Esteban uma sensibilidade vagamente libertária, que não os levaria muito longe não fosse a chegada inesperada de uma figura misteriosa: Vigtor Hugues, entusiasta de Robespierre e emissário da Revolução Francesa para todo o Caribe. Personagem real, Hugues leva a revolta a todas as ilhas e mesmo à terra firme, não hesitando sequer em mover à jovem república norte-americana, que vê com desconfiança profética. Cada vez mais radical e solitário, Hugues recorre à guilhotina para manter o poder e levar a cabo a missão que julga suprema. Com a chegada do comerciante francês, os três jovens heróis terão que pôr à prova seus ideais e seu caráter, num rito de passagem em que se entrelaçam a biografia de cada um e os rumos da história mundial. ‘O Século das Luzes’ é uma das mais profundas indagações literárias sobre os destinos do continente. O escritor cubano Alejo Carpentier começou a escrever o romance em 1956, na Venezuela, e o publicou em 1962, já de volta à Cuba de Fidel Castro e Che Guevara. Com esse livro, que chamava de ‘sinfonia caribenha’, o autor levou ao virtuosismo as suas idéias sobre o ‘real maravilhoso’ latino-americano e lançou as bases para o boom de autores como Vargas Llosa e García Márquez.

1 comentário em “O SÉCULO DAS LUZES – ALEJO CARPENTIERAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *