O Rei de Ferro – Reis Malditos #01 – Maurice Druon

O Rei de Ferro – Reis Malditos #01 – Maurice Druon

Depois da descoberta do romance histórico, magnificamente representado por Alexandre Dumas, muitos foram os escritores que tentaram, com maior ou menor êxito, trilhar os caminhos desvendados pelo mestre, aproveitando as preferências manifestadas pelo público por esse tipo de literatura. Entretanto, Maurice Druon conseguiu realizar o almejado sonho de apresentar a verdade histórica com todas as características de grande obra de ficção literária, utilizando para tanto uma equipe de renomados romancistas, cenaristas e historiadores. Maurice Druon conta majestosamente a história do Rei Felipe, O Belo, na França do século XIV. ‘O Rei de Ferro’ é o primeiro volume da série ‘Os Reis Malditos’.

Depois da descoberta do romance histórico, magnificamente representado por Alexandre Dumas, muitos foram os escritores que tentaram, com maior ou menor êxito, trilhar os caminhos desvendados pelo mestre, aproveitando as preferências manifestadas pelo público por esse tipo de literatura. Entretanto, Maurice Druon conseguiu realizar o almejado sonho de apresentar a verdade histórica com todas as características de grande obra de ficção literária, utilizando para tanto uma equipe de renomados romancistas, cenaristas e historiadores. Maurice Druon conta majestosamente a história do Rei Felipe, O Belo, na França do século XIV. ‘O Rei de Ferro’ é o primeiro volume da série ‘Os Reis Malditos’.

1 comentário em “O Rei de Ferro – Reis Malditos #01 – Maurice DruonAdicione o seu →

  1. REIS MALDITOS – O REI DE FERRO – Maurice Druon

    Depois da descoberta do romance histórico, magnificamente representado por Alexandre Dumas, muitos foram os escritores que tentaram, com maior ou menor êxito, trilhar os caminhos desvendados pelo mestre, aproveitando as preferências manifestadas pelo público por esse tipo de literatura. Entretanto, Maurice Druon conseguiu realizar o almejado sonho de apresentar a verdade histórica com todas as características de grande obra de ficção literária, utilizando para tanto uma equipe de renomados romancistas, cenaristas e historiadores. Maurice Druon conta majestosamente a história do Rei Felipe, O Belo, na França do século XIV. 'O Rei de Ferro' é o primeiro volume da série 'Os Reis Malditos'.

    1. Para quem gosta de romances históricos é imperdível. Aborda a questão dos templários e a forma como eles foram acusados de heresia pelo rei francês, apenas para que ele se podesse apropriar do tesouro que os templários foram acumulando durante as cruzadas. O grão-mestre da ordem foi condenado à fogueira e no momento da morte amaldiçoou toda a futura geração de reis franceses daquela linhagem (daí a coleção ter o nome "Os Reis Malditos" – amaldiçoados até à 13ª geração). Pelo meio, o romance tem outras intrigas, próprias das cortes, que surgem sempre neste tipo de romances e personagens muito interessantes.

      Já agora por curiosidade, apesar de terem sido acusados de heresia, os templários foram mais tarde absolvidos de todas as acusações (tarde de mais, uma vez que já estavam todos feito churrasco). Em 2007, o Vaticano publicou um documento pontífício refutando as acusações.

      Quando os Templários (Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão) foram extintos, em França, o seu tesouro passou para a coroa. Em Portugal, foi fundada uma outra ordem religiosa (a Ordem de Cristo) que herdou o património dos templários.

  2. Legal! Procurava esse livro há bastante tempo. No Pêndulo de Foucault, do Umberto Eco, tem uma passagem que conta a história da briga de Felipe, O Belo com os templários, que culminaria com a Revolução Francesa séculos depois, quando Jacques De Molay finalmente seria vingado. Pelo jeito, a série deve seguir por essa linha…

  3. Aprendi a gostar muito de livros de ficção histórica, pelos comentários, esse livro parece interessante e versa sobre um tema que gosto muito. Vai para a lista!

  4. O assunto sempre me interessou, mas nada do que tinha lido sobre templários até hoje tinha me empolgado, talvez por falta de referências históricas precisas.

  5. É um livro muito bom, um romance histórico bem sólido que cativa o leitor a cada página. Quanto a continuação, A Rainha Estrangulada, já achei que deixou um pouco a desejar. Mas o autor é excelente e se você gosta de romances históricos que retratam a corte européia, não deve deixar de ler este livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *