O que o seu estilo de leitura no Metrô pode revelar a seu respeito

O que o seu estilo de leitura no Metrô pode revelar a seu respeito

O transporte público é uma pausa na rotina bastante útil para um leitor assíduo, permitindo um relativo espaço de tempo ininterrupto para ser gasto com a leitura durante as viagens. A prática vem sendo justamente homenageada nas redes sociais com excelentes fotos de pessoas lendo durante os seus trajetos diários, e embora seja uma imagem bonita de se ver, ler no ônibus ou no metrô não é fácil, e requer muita astúcia e destreza para manter o equilíbrio em meio aos bancos, barras de ferro, passageiros e bagagens.

Se você costuma ler diariamente no Metrô, é provável que você já tenha forjado um estilo confortável de leitura, de forma que não fique chacoalhando com o balanço da condução. Sendo assim, vamos descobrir o que o seu estilo de leitura no metrô pode dizer a seu respeito.

Fabio Mourão, no Dito pelo Maldito

O transporte público é uma pausa na rotina bastante útil para um leitor assíduo, permitindo um relativo espaço de tempo ininterrupto para ser gasto com a leitura durante as viagens. A prática vem sendo justamente homenageada nas redes sociais com excelentes fotos de pessoas lendo durante os seus trajetos diários, e embora seja uma imagem bonita de se ver, ler no ônibus ou no metrô não é fácil, e requer muita astúcia e destreza para manter o equilíbrio em meio aos bancos, barras de ferro, passageiros e bagagens.

Se você costuma ler diariamente no Metrô, é provável que você já tenha forjado um estilo confortável de leitura, de forma que não fique chacoalhando com o balanço da condução. Sendo assim, vamos descobrir o que o seu estilo de leitura no metrô pode dizer a seu respeito.


 

Estilo: Surfista de Trem

Você sabe que a qualquer momento corre o sério risco de sair voando pelo vagão por qualquer freada brusca do metrô, mas está disposto a passar por esse desafio. Sem apoiar-se em nada além do seu livro, você confia plenamente no seu equilíbrio felino para manter-se em pé durante a leitura.

O que isso diz sobre você: Você é ousado, confiante, e mais coordenado que a maioria das pessoas. Também está totalmente empenhado em terminar a sua leitura, e não vai deixar que a simples falta de assentos vagos ou as barras de metal atrapalhem a sua leitura.

Leitura sugerida: É claro que, neste caso, um eReader seria o modelo mais apropriado de leitura devido a facilidade de serem manejados com apenas uma mão.

Estilo: Leitor Pole Dance

Os seus pés ficam plantados no chão do vagão, mas todo o resto do seu corpo está inclinado e apoiado na barra de metal, com a dobra do braço abraçando o “poste de pole dance” para ficar mais fácil de virar as páginas, e totalmente alheio a qualquer outro passageiro que busca uma remota chande de se apoiar, ainda que com a ponta dos dedos, na barra de metal.

O que isso diz sobre você: Na verdade você preferia estar sentado, mas na falta de um lugar vago, a ideia de agarrar-se ao poste de apoio do metrô surge como uma segunda opção de conforto. Apesar da tática de envolver a barra de metal com o braço culminar em uma excelente sensação de segurança, vale lembrar que a atitude é equivalente a abraçar um vaso sanitário, dada a quantidade de germes que impregnam esses objetos. Seria bom lembrar disso se você cultiva o antigo hábito de molhar as pontas dos dedos com saliva antes de virar as páginas.

Leitura sugerida: Para sustentar esta posição e ainda deixar espaço na barra de apoio para os ‘coleguinhas’, o melhor mesmo seria utilizar um audiobook, mas talvez você possa se virar bem com um livro pequeno de contos que facilite o seu manuseio.

Estilo: O Porteiro

Encontrar uma posição perto da porta (ou até mesmo apoiado sobre ela) pode ser uma estratégia bem vantajosa na hora do rush. Isso se você souber de cabeça qual o lado certo que as portas abrem durante o trajeto, ou corre o sério risco de ficar encurralado, cair no vão entre o trem e a plataforma, ou ter o livro (e até as mãos) decepado no fechamento automático das portas.

O que isso diz sobre você: Se você é um ‘porteiro’ por opção, é provável que você seja do tipo que gosta de privacidade. Também me parece um candidato a fortes emoções, levando em conta que sempre há uma chance de que as portas sofram uma pane, e abram inesperadamente atrás de você enquanto o trem está em movimento (ou talvez eu seja o único maluco que se preocupa com isso). Por fim, essa atitude certamente revela uma tendencia a rebeldia, uma vez que tem um adesivo em cores vibrantes alertando os passageiros para manterem distancia das portas automáticas.

Leitura sugerida: A maior vantagem de se estar em uma boa posição de frente pra porta, é que a capa do seu livro fica oculta e ninguém fica sabendo exatamente o que você está lendo (veja: O Espião). Então, por que não aproveitar estes momentos para ler algo que ‘normalmente’ você não leria em público?

Estilo: O Espião

Talvez você tenha esquecido o seu livro, ou quem sabe a viagem esteja demorando mais do que o esperado e você não veio preparado. De qualquer forma, você acaba ignorando as regras básicas das raras ocasiões em que se tem permissão para ler sobre o ombro de alguém, e arrisca espiar a leitura dos outros passageiros ao seu redor, não resistindo em julgar os leitores pelas capas de seus livros.

O que isso diz sobre você: Você é um tipo simpático e curioso, sempre querendo saber o que as outras pessoas estão fazendo, até mesmo estranhos no metrô. Temos que admitir que é uma forma bem auspiciosa de descobrir os livros mais lidos atualmente, conseguir novas dicas de leitura, ou até mesmo um incentivo para você iniciar a leitura de uma obra que você vem adiando durante meses.

Leitura sugerida: Que tal usar a sua ‘espionagem’ para o bem, e tentar a seguinte experiência: Em sua próxima leitura, procure ler um livro que tenha visto outro passageiro ler com profundo interesse durante a viagem de metrô. Além de ser interessante, você pode acabar descobrindo um novo autor.

Estilo: Eu juro que estou usando o meu smartphone para ler um livro, e não jogar Candy Crush

Você está olhando fixamente para o seu smartphone ou tablet, mas ao mesmo tempo olha em volta para certificar-se de que todos saibam que você está preenchendo a tela do aparelho com um texto, e não com joguinhos estúpidos.

O que isso diz sobre você: Francamente, me parece que você se preocupa demais. Não tem problema dar uma pausa na leitura de vez em quando para jogar no celular. Afinal, é o seu trajeto. Você não é obrigado a gastar cada minuto dele lendo um clássico literário se você não tiver a fim. Ninguem vai te julgar por isso,… Bem, a maioria das pessoas não.

Leitura sugerida: Para unir o útil ao agradável, você pode ler um livro sobre games, e pode encontrar algumas sugestões em nossa lista de Livros baseados em games que valem a pena serem ‘zerados’. Ou quem sabe fazer o caminho inverso e jogar alguns games baseados em clássicos da literatura.

3 comentários em “O que o seu estilo de leitura no Metrô pode revelar a seu respeitoAdicione o seu →

  1. Hmmm, bom, por onde começar?… Ok, primeiro pelo mais relevante, que seria, no caso, uma crítica ao hábito de ler em transportes propriamente dito. É uma forma de aproveitar o tempo? certamente. É saudável? Não, ao menos não para os seus olhos, já que tanto causa descolamento de retina, fazendo com que alguém, digamos, com visão perfeita antes de iniciar essa prática acabe por necessitar em um futuro próximo do uso de óculos.
    Esclarecido o aspecto danoso de tal habito, vale ressaltar que não foram mencionados outros estilos de leitura, como por exemplo: o acuado, onde a pessoa senta em um banco no canto, se encorando nas paredes do veículo, fazendo com que seu corpo como um todo acompanhe os balanços do veículo, coordenando angulo de visão causado pelos balanços com os dos braços e consequentemente com os do livro.

    Ou ainda equilibrado – lançado – de – ficar – pé, onde a pessoa, caso não tenha acento, se agacha escorado na parede, não chegando a sentar no chão, e apoia os cotovelos nos joelhos.

    Ou, apresentando uma ultima opção: o espaçoso, onde a pessoa se senta em um banco, deixa os cotovelos – ou somente um deles – apoiado nos joelhos, com os pés bem espaçados invadindo a área de outros bancos, não se importando com os outros passageiros

  2. Faltou aqui o ‘turista de cidade pequena andando de metrô em cidade grande e babando na frente das máquinas de livros’. Aquelas que aceitam uma nota de cinco ou de dez reais, como as de salgadinho e refrigerantes., no metrô no centro de São Paulo. Adorei, mas ninguém liga muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *