O Mito de Sísifo: Ensaio sobre o absurdo – Albert Camus

O Mito de Sísifo: Ensaio sobre o absurdo – Albert Camus

Este livro é um dos mais importantes volumes da obra de Albert Camus. Publicado originalmente em 1942, trata-se de um ensaio clássico sobre o absurdo e o suicídio, publicado durante a Segunda Guerra Mundial, quando o mundo realmente parecia um absurdo. A guerra, a ocupação da França, o triunfo aparente da violência e da injustiça, tudo opunha brutal desmentido à idéia de um universo racional. Os deuses que condenaram Sísifo a empurrar incessantemente uma pedra até o alto da montanha, de onde ela tornava a cair, caracterizaram um trabalho inútil e sem esperança que podia exprimir a situação contemporânea. O Mito de Sísifo analisa a fundo a questão do suicídio, assim como O Homem Revoltado, o outro pólo do pensamento de Camus, aborda a questão do assassínio. Trata-se de um ensaio de grande densidade de linguagem, que exerceu profunda influência sobre toda uma geração.

Este livro é um dos mais importantes volumes da obra de Albert Camus. Publicado originalmente em 1942, trata-se de um ensaio clássico sobre o absurdo e o suicídio, publicado durante a Segunda Guerra Mundial, quando o mundo realmente parecia um absurdo. A guerra, a ocupação da França, o triunfo aparente da violência e da injustiça, tudo opunha brutal desmentido à idéia de um universo racional. Os deuses que condenaram Sísifo a empurrar incessantemente uma pedra até o alto da montanha, de onde ela tornava a cair, caracterizaram um trabalho inútil e sem esperança que podia exprimir a situação contemporânea. O Mito de Sísifo analisa a fundo a questão do suicídio, assim como O Homem Revoltado, o outro pólo do pensamento de Camus, aborda a questão do assassínio. Trata-se de um ensaio de grande densidade de linguagem, que exerceu profunda influência sobre toda uma geração.

1 comentário em “O Mito de Sísifo: Ensaio sobre o absurdo – Albert CamusAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *