O homem eterno – G. K. Chesterton

O homem eterno – G. K. Chesterton

De toda a extensa obra de G.K. Chesterton, O homem eterno assinala sua criação mais surpreendente. A história da humanidade recontada de forma brilhante, a partir de duas particularidades que se complementam: a criatura chamada homem e o homem chamado Cristo.

Com sua prosa peculiar e seu humor britânico certeiro, Chesterton delicia o leitor com seu raciocínio envolvente e provocativo. Sua obra aponta para os críticos da religião e, em especial, para os críticos do cristianismo.

MENSAGEM PRINCIPAL

De toda a extensa obra de G.K. Chesterton, O homem eterno assinala sua criação mais surpreendente. A história da humanidade recontada de forma brilhante, a partir de duas particularidades que se complementam: a criatura chamada homem e o homem chamado Cristo.

Com sua prosa peculiar e seu humor britânico certeiro, Chesterton delicia o leitor com seu raciocínio envolvente e provocativo. Sua obra aponta para os críticos da religião e, em especial, para os críticos do cristianismo.

POR QUE LER

Para Chesterton, a visão míope do ateísmo aliada a uma forte dose de conceitos preestabelecidos impedem que se compreenda a fascinante ação de Deus na história.

Dividido em duas partes, O homem eterno traça um esboço da principal aventura da humanidade e a real diferença que se instaurou quando ela se tornou cristã. É uma oportunidade ímpar de conhecer Jesus Cristo, o homem-Deus.
SOBRE O AUTOR
Gilbert Keith Chesterton nasceu na Inglaterra, em 1874, numa família de classe média. Aprendeu a ler depois dos oito anos de idade, o que não o impediu de cursar a universidade e de se tornar um dos maiores escritores de todos os tempos. Autor de versos, ensaios, novelas e histórias, passou a escrever também textos orientados à teologia, após se coverter ao Catolicismo em 1922. Faleceu em 1936.

 

1 comentário em “O homem eterno – G. K. ChestertonAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *