O Cinema no Século – Paulo Emílio Sales Gomes

O Cinema no Século – Paulo Emílio Sales Gomes

A antologia engloba textos publicados em jornais e revistas de 1941 a 1970, dedicados aos grandes nomes do cinema e a movimentos nacionais e estrangeiros.Muitos dos textos reunidos neste volume tiveram origem numa possível programação da incipiente Cinemateca Brasileira, entidade que Paulo Emílio tentou implantar durante vinte anos e que até hoje o tem como patrono. O capítulo final reúne reflexões gerais sobre o fascínio exercido pelo cinema no século XX e sua inevitável – mas libertadora – decadência.Sergei Eisenstein, Charles Chaplin, D. W. Griffith, Orson Welles, Federico Fellini e Jean Renoir são alguns dos nomes que formam o panteão do crítico e que servem de objeto de análise a ele neste volume de textos iluminados e esclarecedores.Se hoje são nomes entronizados na estante de qualquer cinéfilo, na época em que Paulo Emílio escrevia suas obras eles estavam em pleno processo de consagração – e esses ensaios contribuíram de modo decisivo para esse processo no Brasil.São trabalhos que atestam o empenho militante de Paulo Emílio pelo cinema no país.Como lembra o crítico Sergio Augusto , Paulo Emílio permaneceu fiel a seus ídolos até o fim da vida. “Sobre todos eles escreveu páginas magníficas, até hoje insuperáveis em língua portuguesa.”

A antologia engloba textos publicados em jornais e revistas de 1941 a 1970, dedicados aos grandes nomes do cinema e a movimentos nacionais e estrangeiros.Muitos dos textos reunidos neste volume tiveram origem numa possível programação da incipiente Cinemateca Brasileira, entidade que Paulo Emílio tentou implantar durante vinte anos e que até hoje o tem como patrono. O capítulo final reúne reflexões gerais sobre o fascínio exercido pelo cinema no século XX e sua inevitável – mas libertadora – decadência.Sergei Eisenstein, Charles Chaplin, D. W. Griffith, Orson Welles, Federico Fellini e Jean Renoir são alguns dos nomes que formam o panteão do crítico e que servem de objeto de análise a ele neste volume de textos iluminados e esclarecedores.Se hoje são nomes entronizados na estante de qualquer cinéfilo, na época em que Paulo Emílio escrevia suas obras eles estavam em pleno processo de consagração – e esses ensaios contribuíram de modo decisivo para esse processo no Brasil.São trabalhos que atestam o empenho militante de Paulo Emílio pelo cinema no país.Como lembra o crítico Sergio Augusto , Paulo Emílio permaneceu fiel a seus ídolos até o fim da vida. “Sobre todos eles escreveu páginas magníficas, até hoje insuperáveis em língua portuguesa.”

1 comentário em “O Cinema no Século – Paulo Emílio Sales GomesAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *