O Castelo de Otranto – Horace Walpole

O Castelo de Otranto – Horace Walpole

Lá pela metade do século XVIII, o aristocrata inglês Horace Walpole (1717-1797) criou um gênero novo de ficção, que se estenderia muito além das fronteiras de seu país e de seu tempo: o romance gótico. A narrativa de Walpole levou ao extremo as fantasias e os terrores que, desde tempos imemoriais, tiram o sono de leitores e ouvintes. No século XIX, Mary Shelley e Bram Stocker consolidaram o gênero, mas é O Castelo de Otranto que o inaugura. Embora escrito em 1764, Horace Walpole apresenta sua história como um manuscrito medieval, empregando por isso linguagem algo antiquada. Ainda assim O Castelo de Otranto permanece notável. O príncipe Manfredo apropria-se ilicitamente de um castelo. E uma antiga maldição o impede de ter a posse definitiva da propriedade.

Lá pela metade do século XVIII, o aristocrata inglês Horace Walpole (1717-1797) criou um gênero novo de ficção, que se estenderia muito além das fronteiras de seu país e de seu tempo: o romance gótico. A narrativa de Walpole levou ao extremo as fantasias e os terrores que, desde tempos imemoriais, tiram o sono de leitores e ouvintes. No século XIX, Mary Shelley e Bram Stocker consolidaram o gênero, mas é O Castelo de Otranto que o inaugura. Embora escrito em 1764, Horace Walpole apresenta sua história como um manuscrito medieval, empregando por isso linguagem algo antiquada. Ainda assim O Castelo de Otranto permanece notável. O príncipe Manfredo apropria-se ilicitamente de um castelo. E uma antiga maldição o impede de ter a posse definitiva da propriedade.

1 comentário em “O Castelo de Otranto – Horace WalpoleAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *