O Caso de Charles Dexter Ward – H.P. Lovecraft

O Caso de Charles Dexter Ward – H.P. Lovecraft

Suspenda a descrença e aventure-se na mais assombrosa das viagens que o horror lhe pode proporcionar. H. P. Lovecraft convida-o a entrar no estranho mundo de Charles Dexter Ward, jovem apreciador de antiguidades que acaba de fugir de um hospital privado para doentes mentais, depois de desenvolver uma perturbante e perigosa demência, nunca vista na história da medicina.
Perceber as razões da sua fuga é imergir numa epopeia que ganha uma densidade tremenda, à medida que reconstruímos a personagem e mergulhamos num passado proibido, cheio de lendas inquietantes e horrores inomináveis.
Que segredos se escondem atrás de tão sombria e desconcertante loucura?
Uma obra obrigatória para quem gosta de suspense. Um acervo de arrepios pronto a tirar o sono daquele que se atrever a abrir esta obra.

Suspenda a descrença e aventure-se na mais assombrosa das viagens que o horror lhe pode proporcionar. H. P. Lovecraft convida-o a entrar no estranho mundo de Charles Dexter Ward, jovem apreciador de antiguidades que acaba de fugir de um hospital privado para doentes mentais, depois de desenvolver uma perturbante e perigosa demência, nunca vista na história da medicina.
Perceber as razões da sua fuga é imergir numa epopeia que ganha uma densidade tremenda, à medida que reconstruímos a personagem e mergulhamos num passado proibido, cheio de lendas inquietantes e horrores inomináveis.
Que segredos se escondem atrás de tão sombria e desconcertante loucura?
Uma obra obrigatória para quem gosta de suspense. Um acervo de arrepios pronto a tirar o sono daquele que se atrever a abrir esta obra.

Escrita de Janeiro de 1927 a Março de 1928, a obra de ficção mais longa de H. P. Lovecraft foi publicada, pela primeira vez, em 1941, nas edições de Maio e Julho da revista Weird Tales, com o título original The Madness Out of Time.

O texto parece pregar uma partida ao autor, acabando por revelar desejos latentes que se escondem sob uma confortável obra de ficção. Ou será ao contrário? O que é o Eu? O que faz com que alguém seja aquilo que é? Como definir o que faz parte do autor e o que faz parte de uma construção mental consciente?
Assim nasceu uma obra-prima enigmática.
Dizer que está perante uma leitura indispensável é dizer pouco do maravilhoso portento literário que segura nas suas mãos. H. P. Lovecraft, sem dúvida um autor iluminado, manobra o leitor conforme quer e leva-o ao pânico com imensa astúcia, rumo ao grande desfecho final.
Dá satisfação no sentido amplo do termo, o corpo em suspenso, um prazer imenso. O último capítulo é candidato a causar-lhe os maiores arrepios que alguma vez sentiu. Todas as palavras são vãs para descrever o magistral conteúdo da obra que está prestes a descobrir, mas dessa impossibilidade nasce a sua eficácia como fonte de inquietação. E que inquietação, caro leitor, que inquietação.

25 comentários em “O Caso de Charles Dexter Ward – H.P. LovecraftAdicione o seu →

  1. Cara, li no tweeter que você está fazendo um ebookão do Lovecraft. Faz com calma, sem pressa pra sair caprichado, mas não demora não. 🙂

  2. Intenso. Forte. Enfim, Lovecraft.

    Só acho um pouco exagerada a descrição das paisagens quando o personagem fica vagando pela cidade…

    confesso que pulei alguns paragrafos

  3. Acabei de ler A COISA NA SOLEIRA DA PORTA…(estou sem palavras)
    O caso de charles dexter vem agora…
    Se alguer quer lê-lo, nao da pra baixar por aqui entao baixe o torrent de A Antologia de HPL que o contém!

    Agora Sr° Exilado: onde está nosso aguardado, A Sombra Fora do Tempo?

    Leitor NAO leia tudo que ve como comentarios Por exemplo antes do livro que vai ler..é serio estraga a sua experiencia q é unica concorda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *