O Bracelete de Granadas – Aleksandr Ivánovitch Kuprin

O Bracelete de Granadas – Aleksandr Ivánovitch Kuprin

Em “O Bracelete de Granadas”, Kuprin partido de um fato real para escrevê-lo: a paixão de um modesto funcionário público por uma princesa. Considerada uma obra-prima da literatura russa, aclamada imediatamente por Górki, essa história de amor tem um desfecho trágico. O funcionário acaba se matando depois de roubar o erário para adquirir o bracelete de granadas e presenteá-lo à princesa, que não o aceitou. Mas isso que parece uma inverossímil ou patética história de amor, torna-se motivo para uma apresentação profunda da possibilidade de um amor ilimitado, absoluto, que não é uma idéia, mas algo que pode ocorrer na vida dos homens. Em outro conto dessa antologia, Allez!, o que temos é também uma história trágica de amor incondicional – no caso, entre a acrobata Nora, empregada num circo, e o palhaço Menotti.

Em “O Bracelete de Granadas”, Kuprin partido de um fato real para escrevê-lo: a paixão de um modesto funcionário público por uma princesa. Considerada uma obra-prima da literatura russa, aclamada imediatamente por Górki, essa história de amor tem um desfecho trágico. O funcionário acaba se matando depois de roubar o erário para adquirir o bracelete de granadas e presenteá-lo à princesa, que não o aceitou. Mas isso que parece uma inverossímil ou patética história de amor, torna-se motivo para uma apresentação profunda da possibilidade de um amor ilimitado, absoluto, que não é uma idéia, mas algo que pode ocorrer na vida dos homens. Em outro conto dessa antologia, Allez!, o que temos é também uma história trágica de amor incondicional – no caso, entre a acrobata Nora, empregada num circo, e o palhaço Menotti.

1 comentário em “O Bracelete de Granadas – Aleksandr Ivánovitch KuprinAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *