cover

O Barato das Compras e curiosidades do comportamento humano: Por que comprar é tão bom? – Pedro de Camargo

Em um dia qualquer, você acorda com a certeza absoluta de que precisa — precisa mesmo!— comprar aquele par de sapatos que viu anunciarem, na vitrine, naquela passada rápida que você deu no shopping só para pagar uma conta. Como, racionalmente, você sabe que é um investimento alto — e que suas contas podem ficar comprometidas com aquele gasto — você providencia a melhor justificativa para comprá-lo: as reuniões com o CEO que vem dos Estados Unidos pedem um sapato melhor, além disso, seus pés doem muito quando usa aquele par super elegante que comprou para ocasiões especiais, no ano passado. Você fabrica uma certeza; a certeza de que sua compra é um investimento racional, balizada por uma necessidade real, e pronto: lá vai você, feliz da vida, gastar o que não pode em uma coisa que você realmente acredita ser fundamental para sua sobrevivência pessoal e profissional… E, provavelmente, esta é das maiores bobagens que fazemos todos os dias, isto é, acreditar que o comportamento de consumo é um comportamento razoável, lógico e que procede. Ao ler este livro você vai entender que as coisas não funcionam bem assim. Acredite: a ação de consumir está muito mais próxima do instinto primário de preservação da espécie do que de uma escolha ajuizada, principalmente se — ao comprar — você: For atendido por uma garota com muita ocitocina (o “hormônio da confiança”); Identificar-se (são os “hormônios espelho” que fazem isto) com a pessoa do outro lado do balcão; Estiver se sentindo meio fora do seu herd behavior; Tiver passado por algum desalento — e precisando de alguma recompensa imediata… E se você ainda for daqueles que têm o gene DRD4, aí, então, é bom parar de se justificar e começar a trabalhar em dobro: você vai comprar muito mesmo! Entenda mais sobre este e outros comportamentos que nos controlam das maneiras mais esquisitas e, de quebra, divirta-se muito ao ler este livro de Pedro de Camargo, consultor em Neuromarketing e Biologia do Comportamento do Consumidor e autor da Teoria da Biologia do Comportamento do Consumidor. Uma leitura inestimável para qualquer pessoa que já tenha se sentido culpada por gastar um pouco a mais do que devia, ou pretendia!

Em um dia qualquer, você acorda com a certeza absoluta de que precisa — precisa mesmo!— comprar aquele par de sapatos que viu anunciarem, na vitrine, naquela passada rápida que você deu no shopping só para pagar uma conta. Como, racionalmente, você sabe que é um investimento alto — e que suas contas podem ficar comprometidas com aquele gasto — você providencia a melhor justificativa para comprá-lo: as reuniões com o CEO que vem dos Estados Unidos pedem um sapato melhor, além disso, seus pés doem muito quando usa aquele par super elegante que comprou para ocasiões especiais, no ano passado. Você fabrica uma certeza; a certeza de que sua compra é um investimento racional, balizada por uma necessidade real, e pronto: lá vai você, feliz da vida, gastar o que não pode em uma coisa que você realmente acredita ser fundamental para sua sobrevivência pessoal e profissional… E, provavelmente, esta é das maiores bobagens que fazemos todos os dias, isto é, acreditar que o comportamento de consumo é um comportamento razoável, lógico e que procede. Ao ler este livro você vai entender que as coisas não funcionam bem assim. Acredite: a ação de consumir está muito mais próxima do instinto primário de preservação da espécie do que de uma escolha ajuizada, principalmente se — ao comprar — você: For atendido por uma garota com muita ocitocina (o “hormônio da confiança”); Identificar-se (são os “hormônios espelho” que fazem isto) com a pessoa do outro lado do balcão; Estiver se sentindo meio fora do seu herd behavior; Tiver passado por algum desalento — e precisando de alguma recompensa imediata… E se você ainda for daqueles que têm o gene DRD4, aí, então, é bom parar de se justificar e começar a trabalhar em dobro: você vai comprar muito mesmo! Entenda mais sobre este e outros comportamentos que nos controlam das maneiras mais esquisitas e, de quebra, divirta-se muito ao ler este livro de Pedro de Camargo, consultor em Neuromarketing e Biologia do Comportamento do Consumidor e autor da Teoria da Biologia do Comportamento do Consumidor. Uma leitura inestimável para qualquer pessoa que já tenha se sentido culpada por gastar um pouco a mais do que devia, ou pretendia!