Noturnos – Era do Caos

Noturnos – Era do Caos

Desde os primeiros contadores de histórias, os não mortos causam fascínio e medo sobre nós, horror e sedução. Se encontram presentes em todas as manifestações de nossa cultura. Uma infinita galeria de personagens e obras que nos contam sobre eles. Há aqueles que se encontram perdidos entre a vida e a morte, vagando na fronteira entre estes dois mundos. A morte, antes doce, cruel ou misericordiosa, não os levou a lugar algum; apenas os trouxe de volta. Esses são os não-mortos. Algumas pessoas se ligam tão intensamente à vida, que a viagem ao Reino dos Mortos é interrompida. A dor se torna mais poderosa que o destino, mais forte que a morte e mais ameaçadora que a vida. A viagem não se completa, mas a morte é irreversível. O não-morto se torna um pária, excluído da vida e da morte. Este é o primeiro suplemento de Era do Caos. Os Noturnos são os não-mortos, os seres que retornaram da morte. São os Espectros ou os Renascidos, seres que se encontram ligados à vida pelas pesadas correntes do destino.

Noturnos - Era do CaosDesde os primeiros contadores de histórias, os não mortos causam fascínio e medo sobre nós, horror e sedução. Se encontram presentes em todas as manifestações de nossa cultura. Uma infinita galeria de personagens e obras que nos contam sobre eles. Há aqueles que se encontram perdidos entre a vida e a morte, vagando na fronteira entre estes dois mundos. A morte, antes doce, cruel ou misericordiosa, não os levou a lugar algum; apenas os trouxe de volta. Esses são os não-mortos. Algumas pessoas se ligam tão intensamente à vida, que a viagem ao Reino dos Mortos é interrompida. A dor se torna mais poderosa que o destino, mais forte que a morte e mais ameaçadora que a vida. A viagem não se completa, mas a morte é irreversível. O não-morto se torna um pária, excluído da vida e da morte. Este é o primeiro suplemento de Era do Caos. Os Noturnos são os não-mortos, os seres que retornaram da morte. São os Espectros ou os Renascidos, seres que se encontram ligados à vida pelas pesadas correntes do destino.