Morte e Vida Severina – João Cabral de Melo Neto

Morte e Vida Severina – João Cabral de Melo Neto

Coletânea de poemas – ‘O rio’ (1953), ‘Morte e Vida Severina’ (1954-55), ‘Paisagens com Figuras’ (1955) e ‘Uma Faca sem Lâmina’ (1955) – de João Cabral de Melo Neto publicados na década de 1950. Para Cabral, esta década foi crucial para a consolidação da linguagem que viria a refinar nos anos seguintes. No poema ‘O Rio’, Cabral trata do rio Capibaribe e de seu povo, só que, desta vez, sob uma ótica mais documental e narrativa. Já ‘Morte e vida severina’, publicado pela primeira vez em 1956, retrata a fuga da seca de retirantes que seguem o curso do rio Capibaribe. Em ‘Paisagens com Figuras’ (1955), o poeta mescla, descrições das paisagens de Pernambuco e da Espanha. Por fim, em ‘Uma Faca sem Lâmina’ (1955), Cabral remete a um tema que lhe é caro – a composição poética.

Morte e Vida Severina – João Cabral de Melo NetoColetânea de poemas – ‘O rio’ (1953), ‘Morte e Vida Severina’ (1954-55), ‘Paisagens com Figuras’ (1955) e ‘Uma Faca sem Lâmina’ (1955) – de João Cabral de Melo Neto publicados na década de 1950. Para Cabral, esta década foi crucial para a consolidação da linguagem que viria a refinar nos anos seguintes. No poema ‘O Rio’, Cabral trata do rio Capibaribe e de seu povo, só que, desta vez, sob uma ótica mais documental e narrativa. Já ‘Morte e vida severina’, publicado pela primeira vez em 1956, retrata a fuga da seca de retirantes que seguem o curso do rio Capibaribe. Em ‘Paisagens com Figuras’ (1955), o poeta mescla, descrições das paisagens de Pernambuco e da Espanha. Por fim, em ‘Uma Faca sem Lâmina’ (1955), Cabral remete a um tema que lhe é caro – a composição poética.