Blog

Livreiro diz que moda de livros para colorir é culpa de educação deficiente

Jonatan Silva, no Contracapa

E se os livros para colorir não forem… livros? A polêmica foi encabeçada por Carlos Andreazza, executivo da editora Record, uma das casas com maior catálogo em todo o Brasil. Segundo o editor, que falou à Folha, “cadernos de atividades não são livros. Logo, não deve estar na lista dos mais vendidos”. Essa é uma espécie de “campanha pela maioridade intelectual”. Para se ter uma ideia, dos 20 livros mais vendidos atualmente, 11 são para pintar.

Outra figura do mercado editorial a chamar a atenção para a questão da legitimidade dos “livros de colorir” é o editor do site Publishnews, Carlo Carrenho. “E um livro para colorir com textos de Paulo Coelho e ilustrações de Romero Brito?”, disse Carrenho no Facebook.

Pedro Herz, diretor-presidente da Livraria Cultura, declarou à Folha que a moda dos livros de colorir é um dos sintomas da educação deficiente. Ainda assim, os livros de colorir estão expostos nas filiais da livraria e com grande destaque.

 

Você concorda? discorda? Escreva nos comentários:

(Visited 3 times, 1 visits today)

8 Comments

  • Patrick Oliveira
    27 de maio de 2015 - 15:53 | Permalink

    Um livro para colorir com textos do Paulo Coelho e ilustrações do Romero Brito? Vixe, que horrível.

  • Rodrigo Balan Uriartt
    28 de maio de 2015 - 08:34 | Permalink

    Pra mim tb livro pra colorir não é livro… é passatempo da modinha 😉

  • Priscila Lopes de Almeida
    28 de maio de 2015 - 08:35 | Permalink

    Até concordo em partes que os livros para colorir são parte da educação deficiente, inclusive educação emocional. Mas é claro que eles vão vender os livros! Eu venderia.

  • Rodrigo Balan Uriartt
    28 de maio de 2015 - 09:22 | Permalink

    Também foi muito bom pras fábricas de lápis de cor 😉

    • Cybelle Medeiros
      29 de maio de 2015 - 15:27 | Permalink

      Pois é, Rodrigo. Eu nunca vi tanta propaganda de maletas completas com lápis para colorir como estou vendo atualmente.

  • Alexandra
    28 de maio de 2015 - 11:45 | Permalink

    Concordo que livros de colorir não devem ser considerados livros e que essa modinha toda é parte da educação deficiente do nosso país. Mas se vende bem, quem não vai querer comercializa-los?

  • RodrigoJ
    29 de maio de 2015 - 01:59 | Permalink

    Se tiver algum desses livros com textos do Paulo Coelho e ilustrações do Romero Brito sinto pena da pessoa. No mais acho que é algo diferente apenas. Como os álbuns de futebol da copa do mundo que muito marmanjo colecionava. Divertido apenas, não precisa tacar pedras…

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    Powered by: Wordpress