Lisboa no Ano Três Mil – Cândido de Figueiredo

Lisboa no Ano Três Mil – Cândido de Figueiredo

Na obra Lisboa no ano três mil, editada em 1892, Cândido de Figueiredo imaginou o mundo no ano 3000. Nesse futuro longínquo de 11 séculos, a Austrália seria uma das super-potências mundiais, dominando o continente africano e americano, juntamente com o império russo, senhor de toda a Europa e Àsia. Porém, era na Austrália onde se situava o progresso económico, social, político e cultural. Viajando através de uma hipnose fictícia, Cândido de Figueiredo “observou” algo que lhe impressionou o espírito:
.
«O que mais vivamente me atraiu a vista e a atenção foi um imenso farol eléctrico, tão alto, e tão mosntruosamente grande, que do centro da Austrália iluminava todas as costas do continente! Falta só dizer que esse farol era apenas o zimbório do mais majestoso e extraordinário edifício de toda a Austrália – a Biblioteca Universal.

Na obra Lisboa no ano três mil, editada em 1892, Cândido de Figueiredo imaginou o mundo no ano 3000. Nesse futuro longínquo de 11 séculos, a Austrália seria uma das super-potências mundiais, dominando o continente africano e americano, juntamente com o império russo, senhor de toda a Europa e Àsia. Porém, era na Austrália onde se situava o progresso económico, social, político e cultural. Viajando através de uma hipnose fictícia, Cândido de Figueiredo “observou” algo que lhe impressionou o espírito:
.
«O que mais vivamente me atraiu a vista e a atenção foi um imenso farol eléctrico, tão alto, e tão mosntruosamente grande, que do centro da Austrália iluminava todas as costas do continente! Falta só dizer que esse farol era apenas o zimbório do mais majestoso e extraordinário edifício de toda a Austrália – a Biblioteca Universal.

1 comentário em “Lisboa no Ano Três Mil – Cândido de FigueiredoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *