Lição de Kafka – Modesto Carone

Lição de Kafka – Modesto Carone

Catorze ensaios do professor de literatura que há mais de quinze anos frequenta os alicerces da obra do autor tcheco. Para Modesto Carone, Lição de Kafka é o preito do tradutor a seu autor preferido.

Catorze ensaios do professor de literatura que há mais de quinze anos frequenta os alicerces da obra do autor tcheco. Para Modesto Carone, Lição de Kafka é o preito do tradutor a seu autor preferido. A teoria literária brasileira produziu raros estudos sobre a obra de Kafka. A contribuição de Modesto Carone nos catorze ensaios aqui reunidos é especialmente importante porque conta com o conhecimento e os instrumentos de análise do professor e a intimidade com o texto do tradutor. O ponto de partida para os diferentes textos deste livro foi o ensaio sobre A Metamorfose, que trata de decifrar a novela mais famosa do escritor tcheco. Depois, ao longo dos anos, foram muitas aulas, conferências, escritos. Algumas dessas reflexões são agora trazidas a público pela primeira vez em livro. Entre elas, destaca- se o ensaio que mostra como Kafka, longe de criar fábulas absurdas, valeu-se do duro alemão cartorial para fazer um relato realista da sociedade em que vivia – e que continha os elementos de nossa sociedade de hoje. Para Kafka, a longo prazo a literatura deveria ser como um machado que quebra o mar congelado que há em cada um de nós. Modesto Carone, paulista de Sorocaba, nasceu em 1937. Escritor e ensaísta, ensinou literatura nas universidades de Viena, São Paulo e Campinas. Publicou dois livros de ensaios literários, três de contos e uma novela – As Marcas do Real, Aos Pés de Matilda, Dias Melhores, Por Trás dos Vidros e Resumo de Ana.

1 comentário em “Lição de Kafka – Modesto CaroneAdicione o seu →

  1. Lição de Kafka – Modesto Carone

    Catorze ensaios do professor de literatura que há mais de quinze anos frequenta os alicerces da obra do autor tcheco. Para Modesto Carone, Lição de Kafka é o preito do tradutor a seu autor preferido.

    A teoria literária brasileira produziu raros estudos sobre a obra de Kafka. A contribuição de Modesto Carone nos catorze ensaios aqui reunidos é especialmente importante porque conta com o conhecimento e os instrumentos de análise do professor e a intimidade com o texto do tradutor.

    O ponto de partida para os diferentes textos deste livro foi o ensaio sobre A Metamorfose, que trata de decifrar a novela mais famosa do escritor tcheco. Depois, ao longo dos anos, foram muitas aulas, conferências, escritos. Algumas dessas reflexões são agora trazidas a público pela primeira vez em livro. Entre elas, destaca- se o ensaio que mostra como Kafka, longe de criar fábulas absurdas, valeu-se do duro alemão cartorial para fazer um relato realista da sociedade em que vivia – e que continha os elementos de nossa sociedade de hoje.

    Para Kafka, a longo prazo a literatura deveria ser como um machado que quebra o mar congelado que há em cada um de nós. Modesto Carone, paulista de Sorocaba, nasceu em 1937. Escritor e ensaísta, ensinou literatura nas universidades de Viena, São Paulo e Campinas. Publicou dois livros de ensaios literários, três de contos e uma novela – As Marcas do Real, Aos Pés de Matilda, Dias Melhores, Por Trás dos Vidros e Resumo de Ana.

  2. Li maior parte dos livros de Kafka traduzidos por Torrieri Guimarães, não conheço as traduções de Modesto Carone direto do alemão, espero um dia ter acesso digital a elas.

  3. Assim que a editora Companhia das Letras começou a publicar as obras de Kafka traduzidas pelo Modesto Carone direto do alemão empolguei-me bastante. De uma só vez comprei A Metamorfose, Carta ao Pai e O Processo. Obras perfeitas, com uma densidade muito grande (e tão particular como o segundo, visto que é realmente uma carta direcionada ao pai do autor), mas, que a leitura se tornou muito mais aprazível pela tradução de Carone. Dessa maneira, torna-se muito indicado esse livro para se entender melhor o universo Kafkiano. Para mim, leitura obrigatória! Obrigado por disponibilizá-lo para no deleite.

  4. Nossa, esse autor parece mesmo ser bem profundo. Pelo menos um grito de salvação existe nesse Brasil sem cultura, pesquisei no google e dizem que ele pode ser comparado a Machado de Assis, que é aliás o meu autor favorito, então ele deve ser muito bom mesmo.

  5. Desculpem pela ignorância, mas eu não entendi se esse livro é composto de textos do Kafka traduzidos ou de textos do autor sobre a obra dele (ou os dois?). Alguém pode esclarecer?

  6. Pra quem não conhece Kafka eis uma excelente pedida para ser apresentado a este ótimo autor. O que ajuda muito é que Modesto Carone é também um bom escritor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *