Lá vem todo mundo: O poder de organizar sem organizações – Clay Shirky

Lá vem todo mundo: O poder de organizar sem organizações – Clay Shirky

Clay Shirky, um dos mais influentes pensadores da web, abre seu livro contando uma história simples: numa tarde de 2006 uma mulher perdeu um celular no banco de trás de um táxi. O telefone foi encontrado, a identidade de quem estava de posse do aparelho foi revelada, mas isso não garantiu a sua devolução. Só depois que uma página na internet contando o caso ganhou a atenção da mídia e o novo “dono” do aparelho foi pressionado por milhares de empenhados adeptos, o caso foi solucionado. A história exemplifica bem a revolução que as tecnologias de rede social vêm desempenhando. Pela primeira vez na história, os indivíduos têm nas mãos os meios para se organizar sem a intermediação de empresas, partidos e outras instituições, compartilhando informações, produzindo de maneira colaborativa e até planejando ações coletivas de grande porte. Mas Lá vem todo mundo não chega apenas para celebrar os benefícios dessa transformação, Shirky apresenta os dilemas que emergem quando os grupos deixam de ser controlados por organizações. Se as novas ferramentas virtuais tornaram possível que, na Bielo-Rússia, por exemplo, eclodisse um protesto político que o governo foi impotente para deter, também viabilizam uma comunicação mais ágil entre redes terroristas. Estamos diante de um panorama que transformou o comportamento dos homens, e o autor, além de analisar os pontos positivos e negativos desse cenário, mostra como é possível participar ativamente de um dos momentos mais férteis da história humana.

Clay Shirky, um dos mais influentes pensadores da web, abre seu livro contando uma história simples: numa tarde de 2006 uma mulher perdeu um celular no banco de trás de um táxi. O telefone foi encontrado, a identidade de quem estava de posse do aparelho foi revelada, mas isso não garantiu a sua devolução. Só depois que uma página na internet contando o caso ganhou a atenção da mídia e o novo “dono” do aparelho foi pressionado por milhares de empenhados adeptos, o caso foi solucionado. A história exemplifica bem a revolução que as tecnologias de rede social vêm desempenhando. Pela primeira vez na história, os indivíduos têm nas mãos os meios para se organizar sem a intermediação de empresas, partidos e outras instituições, compartilhando informações, produzindo de maneira colaborativa e até planejando ações coletivas de grande porte. Mas Lá vem todo mundo não chega apenas para celebrar os benefícios dessa transformação, Shirky apresenta os dilemas que emergem quando os grupos deixam de ser controlados por organizações. Se as novas ferramentas virtuais tornaram possível que, na Bielo-Rússia, por exemplo, eclodisse um protesto político que o governo foi impotente para deter, também viabilizam uma comunicação mais ágil entre redes terroristas. Estamos diante de um panorama que transformou o comportamento dos homens, e o autor, além de analisar os pontos positivos e negativos desse cenário, mostra como é possível participar ativamente de um dos momentos mais férteis da história humana.

 

1 comentário em “Lá vem todo mundo: O poder de organizar sem organizações – Clay ShirkyAdicione o seu →

  1. Livreto muito bom de ler. Atual, com significados ocultos exemplificados com historias… Gostei
    Obrigado a quem doou, e exilado q publicou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *