Kindle Paperwhite: pode esquecer o resto, este é o leitor de e-books para você

Compartilhe:

Fonte: Gizmodo

O Kindle Paperwhite é um avanço crucial para a tecnologia dos e-readers: ele faz as gerações anteriores parecerem um livro velho. Este é decididamente o melhor e-reader que você pode comprar.

O que é

Um leitor de e-ink com iluminação frontal e touchscreen capacitiva de alta resolução.

Para quem é

Para quem quer um leitor de e-books com uma tela ótima. Ou seja, basicamente quem quer um e-reader.

Design

O Paperwhite deixa de lado a cor prata (suscetível a descascar) da geração anterior do Kindle, e adota um acabamento preto e uma traseira suave ao toque. Seu sensor capacitivo de toque o deixa mais fino, com uma moldura muito menor. É a versão “nave stealth” do Kindle que você já conhece.

Usando

Você sabe como e-readers funcionam. Este aqui funciona melhor. Começando com a característica de destaque: a iluminação frontal é uma luz agradável aos olhos – ilumina a tela sem forçar a vista. Você pode deslizar o controle de brilho para cima ou para baixo, e ler na cama à noite ou em qualquer outro lugar com pouca iluminação – e sem iluminar o quarto inteiro. Ele é melhor que a luz frontal presente no Nook Simple Touch with Glowlight, da Barnes & Noble, por se distribuir melhor pela tela, e ser mais fácil de controlar graças à tela sensível ao toque.

Na tela, a mudança de infravermelho para toque capacitivo é muito mais importante do que parece. Interagir com o Kindle, mesmo que não seja apenas virando a página, agora é realmente agradável – em vez de desajeitado e lento. Você sente a diferença especialmente quando altera as configurações, como o Wi-Fi, ou quando usa o teclado na tela.

Além da luz, o texto na nova tela tem uma nitidez imediatamente perceptível. Tudo é extremamente nítido: o aumento do PPI, de 169 para 212, faz uma diferença enorme quando a fonte é pequena – ela ainda continua legível.

Leitores de e-book anteriores usavam as antigas telas e-ink Pearl; nelas, texto pequeno ficaria pixelizado, e só iria piorar quando você virasse as páginas, até a tela finalmente “piscar” para se atualizar (uma vez a cada cinco páginas). Isto não desapareceu totalmente aqui: a tela ainda “pisca” para se atualizar – mas o problema é muito menos perceptível.

Encontrar coisas para ler, como sempre, é bem fácil. Tudo o que você já comprou da Amazon está disponível na aba “Nuvem” da sua biblioteca. Você também pode comprar um livro online e enviá-lo diretamente para o seu Kindle – onde ele vai aparecer quase imediatamente – ou navegar no próprio Kindle, outra chance de agradecer pelo touchscreen capacitivo.

Melhor parte

A tela e a luz meio que trabalham juntas como um mega-benefício, porque a luz realmente parece parte da tela. Dá para notar que a luz vem da parte inferior da tela, onde estão os quatro LEDs que produzem luz para todo o dispositivo – mas isto não é tão pronunciado quanto no Nook com GlowLight.

Falha trágica

Ele não é ideal para segurar. O Paperwhite é leve e pequeno, e com certeza é uma melhora em ergonomia comparado ao Kindle Touch. Só que ele não é muito confortável para segurar com uma mão como o Nook Simple Touch, por causa da moldura mais fina. Como se trata de uma tela sensível ao toque, você precisa se preocupar em mudar de página por acidente.

Isso é estranho

A Frontlight não é apenas para cômodos escuros: você pode acabar usando bastante em condições de luz mediana, para neutralizar as sombras ambiente. É uma sensação estranha ligar a luz em lugares onde você nunca usaria iluminação para ler, mas é útil.

Notas de teste

  • A diferença de contraste entre o Paperwhite e o Nook Simple Touch, ou mesmo o Kindle Touch, é definitivamente notável. E isso principalmente depois de ler a terceira ou quarta página, antes da tela e-ink piscar para se “resetar”: a nitidez começa a piorar em todos os e-readers – mas no Paperwhite, pelo menos o texto continua legível.
  • A diferença de contraste aumenta quando a luz está acesa: quaisquer imperfeições ficam mais visíveis – e o Nook tem mais imperfeições que o Kindle.
  • Ainda há o “efeito fantasma” na tela e-ink, onde o texto da página anterior deixa uma marca na página atual. Mas isto parece ser menos pronunciado no Paperwhite. Ainda assim, você tem a opção de “resetar” a tela toda vez que mudar de página, se você preferir – isso elimina de vez o fantasma da página anterior.
  • Ele tem só um botão físico – o liga/desliga na parte inferior – e isso irrita um pouco. O Nook tem um botão físico Home para abrir o menu; no Paperwhite, você tem que tocar a parte superior da tela para acessá-lo.
  • A função X-Ray da Amazon mostra os personagens importantes em uma página do livro, ou no livro como um todo. Isso é legal, mas ainda parece estranho. Você não vai usá-lo muito, especialmente depois que a novidade passar.

  • A função “Time to Read”, no entanto, é muito útil. É um novo recurso que analisa sua velocidade normal de leitura, e dá uma estimativa de quanto tempo você precisa para terminar um capítulo, ou o livro inteiro. Ela parece ser razoavelmente precisa, mas às vezes, parece que ela só assume “um minuto por página virada”. A função só parece inútil quando você está lendo um livro com capítulos enormes e surge algo estúpido como “3 horas e 24 minutos” para um capítulo.
  • Há uma textura fina e granulada na superfície da tela, para dar ao toque e gestos na tela uma sensação mais tátil. Isto funciona bem, e faz você querer tocar a tela mais do que precisaria.
  • O case para este Kindle (e também para o Kindle Fire HD) é uma grande melhora em relação ao do ano passado. Ele é texturizado, com um ímã para ligar automaticamente o Kindle quando você o abre. E o case ajuda bastante o leve problema em segurar o Paperwhite. Eu sou um nudista de gadgets – não quero cobri-los com nada – mas até que acabei usando bastante o case.
  • O acabamento preto do painel atrai manchas de dedos um pouco mais que o ideal. Eles saem com facilidade, mas distraem um pouco.
  • E a bateria? Com 3G, Wi-Fi e luz frontal ativados, e em sessões prolongadas de leitura, consumi cerca de 30% da bateria durante uma semana. A Amazon diz que a bateria dura oito semanas com redes desligadas e a luz em 11/24, usando-o uma hora por dia.
  • Nós jogamos um molho de chaves na tela, mais de uma vez, a uma altura de 1m (não fala pra Amazon). E a luz continuou sendo bem distribuída pela tela, sem pilares de luz como no meu Nook com Glowlight quebrado. Então o Paperwhite é resistente.

Devo comprá-lo?

Com certeza. O Paperwhite é um ótimo e-reader: com sua tela excelente, luz frontal fácil de usar e controles capacitivos, ele é uma escolha fácil. O único motivo para não comprá-lo é se você realmente ama botões físicos: nesse caso, o Nook Simple Touch with Glowlight é melhor. Senão, o Kindle Paperwhite é o melhor e-reader que há.

Amazon Kindle Paperwhite

  • Preço: Wifi por R$ 479; 3G: R$ 699
  • Tela: E-Ink de 6 polegadas e 212PPI
  • Dimensões: 169 x 117 x 9,1 mm
  • Armazenamento: 2 GB; 1,25 GB disponíveis para o usuário
  • Peso: 213g (padrão); 221g (3G)

(Visited 51 times, 1 visits today)
Compartilhe:

23 thoughts on “Kindle Paperwhite: pode esquecer o resto, este é o leitor de e-books para você”

  1. Achei que a Amazon barbarizaria no preço, mas fiquei surpresa com o quanto foram generosos. Mais caro que o Kobo Glo, claro, mas certamente vale a pena investir os trocados a mais entre um e outro. A Kobo te oferece portabilidade, mas a Amazon fornece praticidade e isso é um benefício inegável.

          1. Era sim, pagando os impostos brasileiros. A amazon calcula o valor em real dos impostos no momento da compra, de acordo com a cotação do dia. Eu não tenho nenhum conhecido que pudesse ajudar nisso naquele momento, e quando escrevi para a Amazon não havia sinal ainda da chegada do paperwhite por aqui. Acabei pegando o Kobo Glo. Mas estou pensando no paperwhite ainda. Aqui em casa todo mundo lê muito então um e-reader a mais não ficaria parado.

  2. belo review!

    eu estou no grupo dos que preferem botão fisico.
    estou com o kindle 4 agora, e me satisfaz, ach oque só troco quando pifar. rs
    Eu passo a maior parte do dia trabalhando em frente ao pc. e tenho habito de ler na hora de dormir, geralmente passo algumas horas lendo e o que menos quero é um tela emitando luz.

    esse kindle tem features muito legais, mas falta dos botões e a emissao de luz ja me deixam de longe.

    agora, sobre a pegada dele, o kindle 4 é meio complicado de segurar em um das mãos, ainda mais deitado, esse paperwhite é ainda pior nessa situação? COnsiderando o peso menor?

    abraços

    1. Tô contigo, para evitar distrações e cansaço, acho que o modelo 4 atende bem. Ainda assim queria experimentar esse Paperwhite só para ver como é. O ponto bom do touch é poder escrever absurdamente mais rápido, porém tenho certeza que direto eu iria tocar na tela sem querer e mudar de página, esse é meu maior receio com o modelo com touchscreen! Quanto as notas, eu as escrevo no meu smartphone e depois mando sincronizar 😉

    2. Eu tinha esse medo com o touchscreen. Não sei como é a pegada com relação ao Paperwhite, mas creio que com o tempo você se acostumaria. Eu me dava bem com o Kindle 4, mas lidei melhor com ele quando arranjei um case (não original que é carésimo, mas servia na boa e também era mais barato).

      A emissão de luz dele é bem diferente da emissão vinda de um computador. Eu também trabalho com computadores e assim passo a maior parte do meu dia. Eu tenho com Kobo Glo e ele é bem confortável então penso que o Paperwhite deve ter o mesmo benefício.

  3. Falaram tudo só esqueceram de falar quais os formatos de e-book`s que ele aceita, prá quem ñ conhece muito o produto ainda com certeza ficará na duvida com relação aos formatos aceitos pelo produto.

  4. Gostei da notícia, veio até relativamente rápido esse modelo, pensei que iriam segurar mais. Mas talvez quem comprou o primeiro tenha ficado puto, hehehe. Eu não me arrependo pois estava precisando de um e-reader e o primeiro modelo lançado veio em boa hora.

    Só acho que o 3G é muito mais caro e, ao meu ver, não compensa pelo preço. Só se a pessoa viajar muito, sei lá… a dica que deixo é compartilhar a conexão 3G do celular e puxar pela Wi-Fi do Kindle 😉
    Pois para baixar os livros, por mais lenta que a conexão seja, já serve. Agora para navegar, se a pessoa usa o Kindle para isso, está "fazendo errado", melhor um smartphone ou tablet.

    Mas o mais legal que estou achando, são as promoções da Amazon BR. Enquanto o catálogo não fica num preço mais acessível, é uma ótima opção pegar livros por menos de R$ 10,00. Fica a dica, as promoções são semanais e o link é fixo:
    http://www.amazon.com.br/semanakindle

    1. Rápido eu não cheguei a achar, mas confesso que não me decepcionei no preço. Eu tenho um kindle basicão e um Kobo Glo. Pode ser que mais para frente eu pense em um Paperwhite. As promoções que a Amazon vem fazendo costumam ser interessantes sim, se bem que alguns permanecem com o mesmo preço mesmo depois da promoção em si. Pelo menos acontece em boa parte dos clássicos.

      1. Opa, deixa eu me explicar: achei rápido em relação ao intervalo do primeiro modelo (dez/2012) no Brasil. Mas em relação aos EUA, estamos atrasadíssimos XD

        valeu a dica! Vou ficar de olho depois das promos também!

        1. Há pouco tempo houve uma promoção nos clássicos da landmark que são os bilingues. Os títulos da Jane Austen pelo menos permaneceram no mesmo preço. Deve ter acontecido o mesmo em boa parte deles.

          Brasil é Brasil, né? Zona de descarte tecnológico, infelizmente. Ainda mais em um produto que brasileiro não tem a intenção de consumir por julgar ser desperdício de tempo.

  5. Rapaz, parabéns. Esse “informativo” é de longe o melhor que vi, sobre “e-readers”. Não duvido das qualidades desse aparelho, ainda que eu acredite plenamente que já deveriam ter estudado meios para permitir a manipulação de arquivos “pdf”. E que o processo de converter os arquivos seja de fato, eficiente, pois o que se verifica é que na conversão o arquivo convertido fica completamente fora de formatação (sem o “justificado” e com “quebra de linha” excessiva). Uma observação particular minha refere-se ao “piscar” a cada acesso no dispositivo, isso é um tanto incômodo também, mais enfim, o aparelho é muito bom sim. (mais cuidado, seu uso vicia… rs…). Valeu!

  6. Eu tenho um positivo alfa, comprei ano passado, será que vale a pena comprar este aparelho?
    Os e-books em inglês da amazon são mais em conta e tem mais variedade que no brasil.

Send a Comment

Your email address will not be published.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Gostou do epubr.club? Por favor, espalhe a palavra :)