IRA: Xadrez, truco e outras guerras – José Roberto Torero

IRA: Xadrez, truco e outras guerras – José Roberto Torero

Destilando sua conhecida ironia e sarcasmo, José Roberto Torero é o autor do segundo volume da Coleção Plenos Pecados, da Editora Objetiva. Em seu romance Xadrez, Truco e Outras Guerras, ele nos fala de um dos pecados mais cometidos ao longo da história da humanidade: a ira. Torero nos absolve, no entanto, de parte deste mal. Inspirando-se livremente na Guerra do Paraguai, ele mostra que grandes e pequenas iras nem sempre constituem pecados – algumas vezes, são virtudes. Torero leva o leitor a conhecer cada instante da guerra – das artimanhas dos bastidores à violência do campo de batalha; dos atos heróicos às paixões clandestinas. Uma guerra não se constrói apenas com atos corajosos. Há paixões mesquinhas. Gestos infames. Feitos inglórios. Há covardia, medo, mortes. Há até mesmo amor. Com um texto ao mesmo tempo direto e requintado, o autor lança mão de instigante arquitetura literária, em que, como nos jogos de tabuleiro, as peças vão-se combinando ao longo da leitura. José Roberto Torero nasceu em Santos, em 1963, e formou-se em Letras e Jornalismo pela USP. É autor do best-seller O Chalaça (prêmio Jabuti em 1995) e de Terra Papagalli. Em cinema, dirigiu e escreveu curtas-metragens – entre eles, o premiado Amor – e trabalhou como roteirista nos longas A Felicidade É e Pequeno Dicionário Amoroso.

Xadrez, truco e outras guerras – IRA – José Roberto ToreroDestilando sua conhecida ironia e sarcasmo, José Roberto Torero é o autor do segundo volume da Coleção Plenos Pecados, da Editora Objetiva. Em seu romance Xadrez, Truco e Outras Guerras, ele nos fala de um dos pecados mais cometidos ao longo da história da humanidade: a ira. Torero nos absolve, no entanto, de parte deste mal. Inspirando-se livremente na Guerra do Paraguai, ele mostra que grandes e pequenas iras nem sempre constituem pecados – algumas vezes, são virtudes. Torero leva o leitor a conhecer cada instante da guerra – das artimanhas dos bastidores à violência do campo de batalha; dos atos heróicos às paixões clandestinas. Uma guerra não se constrói apenas com atos corajosos. Há paixões mesquinhas. Gestos infames. Feitos inglórios. Há covardia, medo, mortes. Há até mesmo amor. Com um texto ao mesmo tempo direto e requintado, o autor lança mão de instigante arquitetura literária, em que, como nos jogos de tabuleiro, as peças vão-se combinando ao longo da leitura. José Roberto Torero nasceu em Santos, em 1963, e formou-se em Letras e Jornalismo pela USP. É autor do best-seller O Chalaça (prêmio Jabuti em 1995) e de Terra Papagalli. Em cinema, dirigiu e escreveu curtas-metragens – entre eles, o premiado Amor – e trabalhou como roteirista nos longas A Felicidade É e Pequeno Dicionário Amoroso.