Idoru – William Gibson

Idoru – William Gibson

Idoru, escrito em 1996, por William Gibson, talvez seja um bom livro como porta de entrada para o universo desse autor que, poucos sabem, inspirou os irmãos Wachowsky na concepção da trilogia Matrix. Apesar de seu livro mais famoso ser Neuromancer, é em Idoru que Gibson chega mais próximo da linguagem de um leitor que ainda não se acostumou com sua obra.
A história se alterna entre duas narrações. De uma lado uma garota atrás de uma explicação para o suposto casamento de um astro do rock com uma mulher virtual (o Idoru) e, de outro lado, um funcionário de uma mega-corporação com um poder único: navegar com dados virtuais como se fossem cenários e paisagens reais. As duas tramas se cruzam no fim do livro de forma brilhante, fechando a trama sem deixar nenhum mistério pendente.

 Idoru – William Gibson William Gibson matrix

Idoru, escrito em 1996, por William Gibson, talvez seja um bom livro como porta de entrada para o universo desse autor que, poucos sabem, inspirou os irmãos Wachowsky na concepção da trilogia Matrix. Apesar de seu livro mais famoso ser Neuromancer, é em Idoru que Gibson chega mais próximo da linguagem de um leitor que ainda não se acostumou com sua obra. A história se alterna entre duas narrações. De uma lado uma garota atrás de uma explicação para o suposto casamento de um astro do rock com uma  mulher virtual (o Idoru) e, de outro lado, um funcionário de uma mega-corporação com um poder único: navegar com dados virtuais como se fossem cenários e paisagens reais. As duas tramas se cruzam no fim do livro de forma brilhante, fechando a trama sem deixar nenhum mistério pendente.

 Idoru – William Gibson William Gibson matrix

1 comentário em “Idoru – William GibsonAdicione o seu →

    1. Anselmo, até onde descobri, este foi o único livro desta trilogia traduzido para o português. É uma pena, porque também tenho interesse nestes outros, mas ler Gibson no original, é difícil… Abraços.

  1. Obrigado por disponibilizar este livro… Eu considero a leitura de qualquer livro do William Gibson meio difícil (não pela tradução, mas pelo próprio estilo de escrita), mas compensa pela qualidade e riqueza do universo cyberpunk que o autor criou. Recomendado pra quem curte ficção científica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *