História da Filosofia Moderna #01 – Luciano de Crescenzo

História da Filosofia Moderna #01 – Luciano de Crescenzo

Em História da Filosofia com uma abordagem completamente inovadora, o autor debruça seu olhar sobre mais de 30 pensadores de uma das épocas mais produtivas e instigantes da humanidade: o Renascimento período, segundo ele, da maior e mais ampla revolução cultural de todos os tempos.

Quebrando a barreira, quase um tabu, de que as teorias e pensamentos filosóficos de pensadores são inacessíveis a leitores não-iniciados, Luciano De Crescenzo traz, neste título, com inteligência e bom humor, um pouco da vida e da obra, além de contar fatos curiosos, de dezenas de nomes que dão cara à filosofia renascentista, cujas idéias marcaram para sempre o pensamento ocidental. Ao contextualizar a filosofia de cada um deles nos dias de hoje, o autor italiano aproxima o leitor do pensamento de nomes como Pico della Mirândola (e sua prodigiosa memória), Erasmo de Roterdam (que creditava à Loucura os grandes feitos), João Calvino (o puritano da idéia da predestinação divina), Nicolau Copérnico (da teoria heliocêntrica), Nostradamus (um pseudoprofeta segundo De Crescenzo), Giordano Bruno (condenado à fogueira por gula e luxúria), entre outros.

Em História da Filosofia com uma abordagem completamente inovadora, o autor debruça seu olhar sobre mais de 30 pensadores de uma das épocas mais produtivas e instigantes da humanidade: o Renascimento período, segundo ele, da maior e mais ampla revolução cultural de todos os tempos.

Quebrando a barreira, quase um tabu, de que as teorias e pensamentos filosóficos de pensadores são inacessíveis a leitores não-iniciados, Luciano De Crescenzo traz, neste título, com inteligência e bom humor, um pouco da vida e da obra, além de contar fatos curiosos, de dezenas de nomes que dão cara à filosofia renascentista, cujas idéias marcaram para sempre o pensamento ocidental. Ao contextualizar a filosofia de cada um deles nos dias de hoje, o autor italiano aproxima o leitor do pensamento de nomes como Pico della Mirândola (e sua prodigiosa memória), Erasmo de Roterdam (que creditava à Loucura os grandes feitos), João Calvino (o puritano da idéia da predestinação divina), Nicolau Copérnico (da teoria heliocêntrica), Nostradamus (um pseudoprofeta segundo De Crescenzo), Giordano Bruno (condenado à fogueira por gula e luxúria), entre outros.