Ficção Científica

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

Imagine uma época em que os livro configurem uma ameaça ao sistema, uma sociedade onde eles são absolutamente proibidos. Para exterminá-los, basta chamar os bombeiros – profissionais que outrora se dedicavam à extinção de incêndios, mas que agora são os responsáveis pela manutenção da ordem, queimando publicações e impedindo que o conhecimento se dissemine como praga. Para coroar a alienação em que vive essa nova sociedade, anestesiada por informações triviais, as casas são dotadas de televisores que ocupam paredes inteiras de cômodos, e exibem “famílias” com as quais se podem dialogar, como se estas fossem de fato reais. Este é o cenário em que vive Guy Montag, bombeiro que atravessa séria crise ideológica. Sua esposa passa o dia entretida com seus “parentes televisivos”, enquanto ele trabalha arduamente para comprar-lhe a tão sonhada quarta parede de TV. Sua vida vazia é transformada, porém, quando ele conhece a vizinha Clarisse, uma adolescente que reflete sobre o mundo à sua volta e que o instiga a fazer o mesmo. O sumiço misterioso de Clarisse leva Montag a se rebelar contra a política estabelecida, e ele passa a esconder livros em sua própria casa. Denunciado por sua ousadia, é obrigado a mudar de tática e a buscar aliados na luta pela preservação do pensamento e da memória. “Fahrenheit 451” é não só uma crítica à repressão política mas também à superficialidade da era da imagem, sintomática do século XX e que ainda parece não esmorecer.

Quer baixar rapidamente e sem propaganda? Torna-se nosso patrono clicando aqui

 

 

(Visited 67 times, 1 visits today)

60 Comments

  • Jessica
    21 de setembro de 2012 - 12:56 | Permalink

    Li Fahrenheit 451 há pouco tempo. O livro é muito bom, assim como os romances distópicos de Aldous Huxley e George Orwell. Parabéns pelo site! Obrigada por compartilhar obras tão magníficas!

  • M04554
    21 de setembro de 2012 - 18:48 | Permalink

    Esse é imperdível!

    Obrigado SR. EXILADO!

    • Francisco Jos&eacute
      27 de setembro de 2012 - 19:37 | Permalink

      Este livro é bom?

  • Silvio
    23 de setembro de 2012 - 20:54 | Permalink

    Rapaz, poste todos do Bradbury, prosa maravilhosa, não só como ficção mas também como literatura, daquela escola de: depois de escrever o texto, retire tudo que não for essencial! o homem é de uma coesão impressionante.

  • Flávio
    24 de setembro de 2012 - 08:29 | Permalink

    Li há alguns anos, e agora vou ter a oportunidade de reler sem que alguém "queime" o livro… 😉

  • Gustavo
    24 de setembro de 2012 - 13:33 | Permalink

    Imperdivel e altamente recomendado.

    Obrigado.

  • Julio Heber
    24 de setembro de 2012 - 16:52 | Permalink

    vou conferir!

  • Osnei
    24 de setembro de 2012 - 17:48 | Permalink

    Este livro é pra quem realmente gosta de histórias verídicas com um tom de ficção! Eu recomendo! É uma história bem marcante!

  • Ercides
    24 de setembro de 2012 - 18:15 | Permalink

    Obrigado por postar esse livro.

  • Marina
    25 de setembro de 2012 - 05:42 | Permalink

    Sempre ouvi falar mto desse livro! Agora, lerei! Obrigada por compartilhar!

  • Gleise
    25 de setembro de 2012 - 05:53 | Permalink

    Este é ótimo! Obrigada!

  • Thiago
    25 de setembro de 2012 - 08:05 | Permalink

    Esse é obrigatório. Para ser lido em sequência com a coleção "distopias" – 1984, Admirável Mundo Novo e Fahrenheit 451.

    Aproveite que a biblioteca do exilado tem todos e leia.

  • Anderson
    25 de setembro de 2012 - 09:16 | Permalink

    Conferindo!

    Obrigado

  • Lia
    25 de setembro de 2012 - 13:04 | Permalink

    Muito bom esse livro! O filme do Truffaut tb é ótimo!

  • Lucas
    25 de setembro de 2012 - 16:23 | Permalink

    Com certeza vou ler esse livro em breve…

  • Victor
    25 de setembro de 2012 - 20:23 | Permalink

    Vi o filme e é muito bom espero que como a maioria deles das adaptações o livro seja melhor 😉

  • Danilo
    26 de setembro de 2012 - 06:40 | Permalink

    Pelos comentários parece um ótimo título.

    ótimo post.

  • Juliana
    26 de setembro de 2012 - 14:23 | Permalink

    Comecei a ler hj!!!

  • Marcos
    26 de setembro de 2012 - 14:43 | Permalink

    O próximo livro da minha lista…

  • euler
    26 de setembro de 2012 - 19:23 | Permalink

    Ray é sempre uma escola de ficção cientifica. Nos remete aos absurdos da idade média. Sic" o nome da rosa"

  • Rafael
    26 de setembro de 2012 - 21:12 | Permalink

    Esse foi o primeiro livro do Bradbury que li. Na época estava lendo os livros que alguns atribuem ser os pilares da ficção científica moderna: 1984, Admirável mundo novo, Eu robô e Fahrenheit 451.

    Como todo bom leitor que gosta do que acabou de ler, emprestei o livro para um amigo e ele acabou se perdendo nas brumas do tempo…

    Muito bom encontrar esse excelente livro por aqui!

    Recomendo fortemente para quem estiver em dúvida se deve baixar ou não. Aliás, recomendo qualquer coisa escrita pelo grande Ray Bradbury.

  • André
    26 de setembro de 2012 - 22:29 | Permalink

    451 em graus Fahrenheit é equivalente a 233 graus centígrados, é a temperatura em que o papel queima. Já vi o filme, muito bom.

  • ncerveira
    27 de setembro de 2012 - 05:20 | Permalink

    Excelente. Um clássico a não perder. Vale a pena o investimento…. 🙂

  • Mateus
    27 de setembro de 2012 - 05:26 | Permalink

    elgal.. vou conferir

  • Juca
    27 de setembro de 2012 - 07:22 | Permalink

    um classico a reler .Obrigado

  • euler
    27 de setembro de 2012 - 11:36 | Permalink

    um dos meus escritores favoritos.

  • Elcio
    27 de setembro de 2012 - 11:59 | Permalink

    Excelente livro esse daí. Obrigatório, ao lado da tríade distópica famosa "1984/Laranja mecânica/Admirável mundo novo".

    Li recentemente, após ver o filme de Truffaut. O controle de gostos e opiniões e sua padronização – não apenas pelo poder estatal – lembra bastante "Admirável mundo novo".

    Belo post. vlw

  • Luiz
    27 de setembro de 2012 - 18:39 | Permalink

    A história desse livro é fascinante, prende a pessoa até o fim. Assisti ao filme alguns anos atrás e agora com o compartilhamento do Exilado vou (re)explorar a história sob outra perspectiva. Aproveito para sugerir a publicação de mais histórias que reflitam sobre a importância dos livros e da leitura no mundo contemporâneo.

    Mais uma vez, obrigado Exilado! Abração!

  • Lodir
    28 de setembro de 2012 - 10:11 | Permalink

    Esse é um dos RAROS casos em que eu vou ler o livro após ver o filme… Até me arrependi um pouco de ter seguido esse caminho, porque adorei o filme e fiquei com MUITA vontade de ler… Vamos lá, geralmente o livro é melhor, então acredito q não vou me dar mau. O tema é mesmo muito interessante.

  • Luiz Fernando
    28 de setembro de 2012 - 15:30 | Permalink

    Sempre tive vontade de ler este livro. Agora vai!

  • Mateus B
    28 de setembro de 2012 - 16:58 | Permalink

    Sempre quis ler esse livro! Estou muito feliz por tê-lo encontrado aqui! Muito obrigado!

  • Francisco
    28 de setembro de 2012 - 22:15 | Permalink

    Obra prima. Bradbury é o cara.

  • Rubens
    29 de setembro de 2012 - 09:18 | Permalink

    Um clássico! Nenhuma biblioteca (virtual ou física) é completa sem esse!!

  • Sergio
    29 de setembro de 2012 - 11:43 | Permalink

    Espero que a sociedade totalitária onde os livros são proibido não aconteça na nossa realidade. Proibindo-nos de acessar a Bibioteca do Exilado.

  • tiago
    29 de setembro de 2012 - 12:08 | Permalink

    Caramba pela opinião dos coments daqui esse deve ser um belo livro. Mais alguns pontos que se vão embora hoje

  • Juan Pablo
    29 de setembro de 2012 - 16:31 | Permalink

    Leitura quase obrigatoria……. como curiosidade… Farenheit 451 é a temperatura em que o papel pega fogo….. alusão a queima de livros imposta pelo estado totalitário.

  • Dudek
    29 de setembro de 2012 - 18:24 | Permalink

    Adoro esse livro, leiam.

  • CFS
    29 de setembro de 2012 - 19:05 | Permalink

    Legal para caramba!! Valeu!!

  • Junio
    30 de setembro de 2012 - 20:59 | Permalink

    Pelos comentários parece bom. Vamos conferir.

  • Ítalo
    1 de outubro de 2012 - 19:36 | Permalink

    Gostei muito da sinopse e vi referências a ele aqui no site. Vai para a lista.

  • Milton
    3 de outubro de 2012 - 09:54 | Permalink

    Vale a pena ler o livro e assistir ao filme. Não importa a ordem.

  • Neyllany
    3 de outubro de 2012 - 17:56 | Permalink

    Livro muito bom, contexto distópico muito bem explorado.

  • Roujiach
    5 de outubro de 2012 - 05:30 | Permalink

    Obrigado! Excelente livro! Vou ler em breve! Nota 10!

  • Leandro Ernani
    6 de outubro de 2012 - 20:16 | Permalink

    No filme "Equilibrium", parte do tema desse livro livro é revisitado, e o filme ficou também muito legal; ambos são imperdíveis.

  • Antonio Augusto
    6 de outubro de 2012 - 22:36 | Permalink

    Na esteira de 1984, do George Orwell, e do Admirável Mundo Novo, do Huxley. Pra quem curte uma distopia esse é O livro.

  • Felipe
    9 de outubro de 2012 - 07:14 | Permalink

    Muito bom. Um dos mais famosos livro do Bradbury, e como vários já disseram, virou filme na mão de François Truffaut, em 1966 (http://www.imdb.com/title/tt0060390/).

    Sinopse:

    "Escrito após o término da Segunda Guerra Mundial, em 1953, Fahrenheit 451, de Ray Bradubury, revolucionou a literatura com um texto que condena não só a opressão anti-intelectual nazista, mas principalmente o cenário dos anos 1950, revelando sua apreensão numa sociedade opressiva e comandada pelo autoritarismo do mundo pós-guerra. Agora, o título de Bradbury, que morreu recentemente, em 6 de junho de 2012, ganhou nova edição pela Biblioteca Azul, selo de alta literatura e clássicos da Globo Livros, e atualização para a nova ortografia.

    A singularidade da obra de Bradbury, se comparada a outras distopias, como Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, ou 1984, de George Orwell, é perceber uma forma muito mais sutil de totalitarismo, uma que não se liga somente aos regimes que tomaram conta da Europa em meados do século passado. Trata-se da “indústria cultural, a sociedade de consumo e seu corolário ético – a moral do senso comum”, segundo as palavras do jornalista Manuel da Costa Pinto, que assina o prefácio da obra. Graças a esta percepção, Fahrenheit 451 continua uma narrativa atual, alvo de estudos e reflexões constantes.

    O livro descreve um governo totalitário, num futuro incerto, mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instalados em suas casas ou em praças ao ar livre. A leitura deixou de ser meio para aquisição de conhecimento crítico e tornou-se tão instrumental quanto a vida dos cidadãos, suficiente apenas para que saibam ler manuais e operar aparelhos.

    Fahrenheit 451 tornou-se um clássico não só na literatura, mas também no cinema. Em 1966, o diretor François Truffaut adaptou o livro e lançou o filme de mesmo nome estrelado por Oskar Werner e Julie Christie."

    Fonte: Globo Livros (http://globolivros.globo.com/busca_detalhesprodutos.asp?pgTipo=CATALOGO&idProduto=1599)

  • Tiago
    9 de outubro de 2012 - 18:38 | Permalink

    Gosto muito desse livro. É uma excelente crítica não só às sociedades totalitárias quanto à massificação da cultura. Sempre que o vejo eu lembro da frase do Heinrich Haine "Onde se queimam livros, acabarão, por fim, queimando também pessoas". ("Dort, wo man Bücher verbrennt, verbrennt man auch am Ende Menschen.) E sempre me pergunto, no final, que livro eu tentaria guardar na memória. Acho que seria Macbeth…

  • Marília
    11 de outubro de 2012 - 13:45 | Permalink

    OMG! Obrigada, estou há eras procurando esse livro… o/

    Vou ler NOW

    YeY

    ~dancinha feliz~

  • Amanda
    12 de outubro de 2012 - 14:13 | Permalink

    Esse livro é PRATICAMENTE impossível de achar pra download! Que maravilha encontrá-lo aqui – ainda mais em epub! Apenas baixando!

  • frakal
    13 de outubro de 2012 - 12:47 | Permalink

    Vejam que o livro tratou de coisas que aconteceram no passado e ainda hoje em certos países do Oriente…

  • Christian
    14 de outubro de 2012 - 21:46 | Permalink

    Clássico.

    Ainda bem que os livros digitais são mais "seguros" em relação ao fogo… Mas ainda há o risco de EMP.

  • celso felipe
    17 de outubro de 2012 - 18:00 | Permalink

    Para quem se interessar mais na obra do escritor eu achei pela internet esse podcast sobre literatura que fala sobre ele, a discussão é muito boa.

    http://programagw.podomatic.com/player/web/2012-0

  • Patrícia
    23 de outubro de 2012 - 16:20 | Permalink

    Comecei a tomar gosto pelo tema depois de ler 1984. E acredito que desse também vou gostar muito, pois só tenho lido ótimas críticas!

    Valeu!!

  • Júlio
    25 de outubro de 2012 - 20:34 | Permalink

    Baixando.

  • Blandina
    26 de outubro de 2012 - 13:39 | Permalink

    Ótimo!

  • MatheusTVII
    10 de dezembro de 2012 - 02:25 | Permalink

    Estava proucurando por esse livro por toda internet e encontrei aqui! Exilado FTW!!

  • Bruno Coqueiro
    30 de dezembro de 2012 - 16:34 | Permalink

    Obrigado!

  • 26 de abril de 2013 - 18:54 | Permalink

    Não encontrei informações sobre a edição e tradução? É a versão da Globo?

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    Powered by: Wordpress