Eremita em Paris – Italo Calvino

Eremita em Paris – Italo Calvino

Pode parecer paradoxal que a melhor síntese de toda uma vida seja franqueada precisamente por relatos descontínuos, variados, em que a mudança prevalece sobre a constância. No entanto, aí está a chave: Calvino foi um dos mais inventivos e inquietos escritores da segunda metade do século XX, um mestre da forma breve, sismólogo brilhante de tempos de ruptura e dispersão. Coerente com o mundo em que viveu, preferiu evitar um relato totalizador, no qual cada um de seus leitores pudesse finalmente reconhecer uma moldura que enquadrasse, num conjunto único e definitivo, a trajetória do menino nascido por acaso em Cuba, do jovem militante da Resistência e do Partido Comunista Italiano, do homem maduro que se fixou em Paris para sentir-se estrangeiro ou eremita, como sugere o título do livro.

Eremita-em-Paris-Italo-CalvinoPode parecer paradoxal que a melhor síntese de toda uma vida seja franqueada precisamente por relatos descontínuos, variados, em que a mudança prevalece sobre a constância. No entanto, aí está a chave: Calvino foi um dos mais inventivos e inquietos escritores da segunda metade do século XX, um mestre da forma breve, sismólogo brilhante de tempos de ruptura e dispersão. Coerente com o mundo em que viveu, preferiu evitar um relato totalizador, no qual cada um de seus leitores pudesse finalmente reconhecer uma moldura que enquadrasse, num conjunto único e definitivo, a trajetória do menino nascido por acaso em Cuba, do jovem militante da Resistência e do Partido Comunista Italiano, do homem maduro que se fixou em Paris para sentir-se estrangeiro ou eremita, como sugere o título do livro.

1 comentário em “Eremita em Paris – Italo CalvinoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *