Empresta-nos o seu Marido? e outras Comédias da Vida Sexual – Graham Greene

Empresta-nos o seu Marido? e outras Comédias da Vida Sexual – Graham Greene

Com este livro, Graham Greene volta ao gênero pelo qual nos tem oferecido as suas melhores produções: a novela. Com efeito, cada uma das novelas de EMPRESTA-NOS o SEU MARIDO5 ultrapassa a simples anotação, o episódio ou a pura fantasia para se tornar um verdadeiro romance comprimido. Como se brincasse, com uma esfuziante agilidade, o autor de «Os Comediantes» executa autênticos malabarismos, em todas as tonalidades. Salta da ironia para a comicidade e desta, por vezes, quase para o trágico. Mas, por detrás da aparência, do fulgurante virtuosismo do escritor, é necessário procurar a razão do jogo. Neste aspecto, o leitor transforma-se num colaborador de Greene. Nada é deixado, porém, ao acaso. Não apenas o malabarista vigia todos os seus gestos, como o humor com que segue as trajetórias dos objetos humanos que lança, torna a lançar e entrechoca, não é possível senão por uma enorme experiência do mundo e de viajante. Graham Greene passa do Sul da França para a Inglaterra e dali para as Caraíbas, como se estivesse sempre no seu próprio meio, já que sabe que há climas mais favoráveis à eclosão de certas paixões.
EMPRESTA-NOS o SEU MARIDO é uma obra de tal riqueza, caleidoscópica, que, ao voltarmos a sua última página, ficamos com a sensação de que acabámos de ler vários livros. «Lemos, tornamos a ler e somos presos várias vezes pela mesma história, a ponto de esquecermos que, por detrás de cada uma delas, está um autor», escreveu um grande crítico inglês.

Empresta-nos o seu Marido? e outras Comédias da Vida Sexual – Graham GreeneCom este livro, Graham Greene volta ao gênero pelo qual nos tem oferecido as suas melhores produções: a novela. Com efeito, cada uma das novelas de EMPRESTA-NOS o SEU MARIDO? ultrapassa a simples anotação, o episódio ou a pura fantasia para se tornar um verdadeiro romance comprimido. Como se brincasse, com uma esfuziante agilidade, o autor de «Os Comediantes» executa autênticos malabarismos, em todas as tonalidades. Salta da ironia para a comicidade e desta, por vezes, quase para o trágico. Mas, por detrás da aparência, do fulgurante virtuosismo do escritor, é necessário procurar a razão do jogo. Neste aspecto, o leitor transforma-se num colaborador de Greene. Nada é deixado, porém, ao acaso. Não apenas o malabarista vigia todos os seus gestos, como o humor com que segue as trajetórias dos objetos humanos que lança, torna a lançar e entrechoca, não é possível senão por uma enorme experiência do mundo e de viajante. Graham Greene passa do Sul da França para a Inglaterra e dali para as Caraíbas, como se estivesse sempre no seu próprio meio, já que sabe que há climas mais favoráveis à eclosão de certas paixões.
EMPRESTA-NOS o SEU MARIDO é uma obra de tal riqueza, caleidoscópica, que, ao voltarmos a sua última página, ficamos com a sensação de que acabámos de ler vários livros. «Lemos, tornamos a ler e somos presos várias vezes pela mesma história, a ponto de esquecermos que, por detrás de cada uma delas, está um autor», escreveu um grande crítico inglês.

1 comentário em “Empresta-nos o seu Marido? e outras Comédias da Vida Sexual – Graham GreeneAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *