Em Nome do Pai – Nuno Lobo Antunes

Em Nome do Pai – Nuno Lobo Antunes

Que Deus é esse que toma a mulher de um homem honrado e nela deposita a sua semente?O romance de estreia do autor de “Sinto Muito”. Esta é a história de José, pai de Jesus – na fulgurante estreia na ficção de Nuno Lobo Antunes. Do alto de um outeiro, à sombra da figueira em que Judas se enforcou, São José contempla toda uma vida – a sua, que hoje chega ao fim. É ali que ele irá morrer, naquele pedaço de chão árido, de onde se avista Jerusalém. Faltam-lhe as forças, pesam-lhe os anos, os remorsos, a dúvida. E a raiva também, pois apesar de ter cumprido os preceitos da Lei, foi-lhe negada a paz de espírito. Assim entendeu o Criador, que tomou como Sua a mulher que lhe estava prometida, e nela plantou a semente de um filho bastardo – Jesus. José não compreende esse Deus, que põe e dispõe dos homens. Questiona o Criador que não respeita a obra criada, que nega o livre arbítrio, que envia o filho à terra e o deixa morrer na cruz, como um ladrão. Por isso hoje, entre o nascer e o pôr do sol, o carpinteiro vai armar-se de razões, e julgar quem de tudo deveria ser juiz. “Em Nome do Pai” é uma extraordinária obra de ficção, que ilumina uma das personagens menos conhecidas da Bíblia. O pai de Jesus, que nas sagradas escrituras pouco passa de uma nota de rodapé, tem agora uma história, um passado. E um corpo de chocante carnalidade, atormentado pelo desejo, por uma mente demasiado lúcida para aceitar como boas as palavras do Senhor.

Em Nome do Pai – Nuno Lobo AntunesQue Deus é esse que toma a mulher de um homem honrado e nela deposita a sua semente?O romance de estreia do autor de “Sinto Muito”. Esta é a história de José, pai de Jesus – na fulgurante estreia na ficção de Nuno Lobo Antunes. Do alto de um outeiro, à sombra da figueira em que Judas se enforcou, São José contempla toda uma vida – a sua, que hoje chega ao fim. É ali que ele irá morrer, naquele pedaço de chão árido, de onde se avista Jerusalém. Faltam-lhe as forças, pesam-lhe os anos, os remorsos, a dúvida. E a raiva também, pois apesar de ter cumprido os preceitos da Lei, foi-lhe negada a paz de espírito. Assim entendeu o Criador, que tomou como Sua a mulher que lhe estava prometida, e nela plantou a semente de um filho bastardo – Jesus. José não compreende esse Deus, que põe e dispõe dos homens. Questiona o Criador que não respeita a obra criada, que nega o livre arbítrio, que envia o filho à terra e o deixa morrer na cruz, como um ladrão. Por isso hoje, entre o nascer e o pôr do sol, o carpinteiro vai armar-se de razões, e julgar quem de tudo deveria ser juiz. “Em Nome do Pai” é uma extraordinária obra de ficção, que ilumina uma das personagens menos conhecidas da Bíblia. O pai de Jesus, que nas sagradas escrituras pouco passa de uma nota de rodapé, tem agora uma história, um passado. E um corpo de chocante carnalidade, atormentado pelo desejo, por uma mente demasiado lúcida para aceitar como boas as palavras do Senhor.