Dossiê Getúlio Vargas – Daniel Rodrigues Aurélio

Dossiê Getúlio Vargas – Daniel Rodrigues Aurélio

Getúlio Vargas saiu da vida para entrar na História como um dos mais controversos e marcantes presidentes do Brasil. Despertava, e ainda desperta, ódios e paixões. Sua conexão com as camadas pobres da população advinha de um afeto autoritário, que soube cultivar como raros líderes políticos o fizeram. Em Dossiê Getúlio Vargas, o autor Daniel Rodrigues Aurélio reúne todos esses dados políticos e biográficos que contribuíram para a mitificação de Getúlio Vargas, tido, por um lado, como estadista arguto e corajoso, militar viril e o benevolente pai dos pobres; por outro, considerado um ditador violento e personalista, populista e simpatizante do fascismo. Mas será que as imagens, opiniões e adjetivos difundidos por getulistas e antigetulistas fazem justiça ao que foi, de verdade, o homem Getúlio e a Era Vargas? À parte as ambiguidades, o fato é que, em 24 de agosto de 1954, seu suicídio causou comoção nacional: era o fim do governo e o início de um mito. É a impressionante trajetória pessoal e política desse homem que desperta sentimentos diversos, mas nunca indiferentes, que este Dossiê Getúlio Vargas se propõe a contar.

 Dossiê Getúlio Vargas – Daniel Rodrigues Aurélio Getúlio Vargas Daniel Rodrigues Aurélio brasil

 Dossiê Getúlio Vargas – Daniel Rodrigues Aurélio Getúlio Vargas Daniel Rodrigues Aurélio brasil   Getúlio Vargas saiu da vida para entrar na História como um dos mais controversos e marcantes presidentes do Brasil. Despertava, e ainda desperta, ódios e paixões. Sua conexão com as camadas pobres da população advinha de um afeto autoritário, que soube cultivar como raros líderes políticos o fizeram. Em Dossiê Getúlio Vargas, o autor Daniel Rodrigues Aurélio reúne todos esses dados políticos e biográficos que contribuíram para a mitificação de Getúlio Vargas, tido, por um lado, como estadista arguto e corajoso, militar viril e o benevolente pai dos pobres; por outro, considerado um ditador violento e personalista, populista e simpatizante do fascismo. Mas será que as imagens, opiniões e adjetivos difundidos por getulistas e antigetulistas fazem justiça ao que foi, de verdade, o homem Getúlio e a Era Vargas? À parte as ambiguidades, o fato é que, em 24 de agosto de 1954, seu suicídio causou comoção nacional: era o fim do governo e o início de um mito. É a impressionante trajetória pessoal e política desse homem que desperta sentimentos diversos, mas nunca indiferentes, que este Dossiê Getúlio Vargas se propõe a contar.

 Dossiê Getúlio Vargas – Daniel Rodrigues Aurélio Getúlio Vargas Daniel Rodrigues Aurélio brasil