Dialética do Esclarecimento: Fragmentos Filosóficos – Theodor W. Adorno, Max Horkheimer

Dialética do Esclarecimento: Fragmentos Filosóficos – Theodor W. Adorno, Max Horkheimer

Publicado em Amsterdã (Holanda) logo após a Segunda Guerra, esse manifesto filosófico expõe o grande tema da Escola de Frankfurt: a imbricação entre progresso tecnológico-material e regressão social, razão iluminista e razão instrumental. Assinado pelos dois grandes nomes da escola, o livro traz, entretanto, a marca ensaística de Adorno, ao transitar de Homero a Sade, dos conceitos filosóficos à análise do nazismo.

A parte central do livro é um dos primeiros e mais radicais ataques à “indústria cultural” do capitalismo cultural que, pelo domínio da mídia, confere a todas as manifestações culturais um ar de semelhança. Foi nesse livro que se empregou pela primeira vez a expressão “indústria cultural” em substituição a “cultura de massas”.

Publicado em Amsterdã (Holanda) logo após a Segunda Guerra, esse manifesto filosófico expõe o grande tema da Escola de Frankfurt: a imbricação entre progresso tecnológico-material e regressão social, razão iluminista e razão instrumental. Assinado pelos dois grandes nomes da escola, o livro traz, entretanto, a marca ensaística de Adorno, ao transitar de Homero a Sade, dos conceitos filosóficos à análise do nazismo.

A parte central do livro é um dos primeiros e mais radicais ataques à “indústria cultural” do capitalismo cultural que, pelo domínio da mídia, confere a todas as manifestações culturais um ar de semelhança. Foi nesse livro que se empregou pela primeira vez a expressão “indústria cultural” em substituição a “cultura de massas”.