culturaiguatemi

Dez livrarias incríveis para conhecer em São Paulo

Da Vila Mariana ao Bixiga, um roteiro de endereços que vai agradar aos leitores de todos os estilos

Quem gosta de ler sabe como é fácil ver o relógio correr em uma livraria. Muito mais que simples lojas, esse lugares são um verdadeiro refúgio dos aficionados por livros. Além das últimas novidades do mercado editorial, os espaços passaram a estimular a troca de experiências entre leitores, que podem participar de sauraus, palestras, pocket shows e até mesmo aproveitar para se esticar em um bom sofá e mergulhar na leitura. De megastores a endereços charmosos, confira o roteiro que reserva boas surpresas para os paulistanos:

Da Vila Mariana ao Bixiga, um roteiro de endereços que vai agradar aos leitores de todos os estilos

 

Por: Thais Reis Oliveira, Veja São Paulo

 

Quem gosta de ler sabe como é fácil ver o relógio correr em uma livraria. Muito mais que simples lojas, esse lugares são um verdadeiro refúgio dos aficionados por livros. Além das últimas novidades do mercado editorial, os espaços passaram a estimular a troca de experiências entre leitores, que podem participar de saraus, palestras, pocket shows e até mesmo aproveitar para se esticar em um bom sofá e mergulhar na leitura. De megastores a endereços charmosos, confira o roteiro que reserva boas surpresas para os paulistanos:


 

1. Zaccara

P_20150715_172848

Zaccara: clima aconchegante em Perdizes (Foto: Thais Reis Olivera)Zaccara-1Zaccara

 

Em um jardim aconchegante, o leitor pode passar horas folheando os livros de ficção escolhidos com esmero pelo casal Criçula e Lúcio Zaccara. No piso superior do sobrado, há uma sala onde são organizados saraus, debates e workshops sobre temas que vão da psiquê feminina a cursos que ensinam a ouvir e a apreciar jazz. Únicos funcionários do espaço, a dupla (ela é grega e ele, brasileiro) ainda cuida de um pequeno café. Um expresso e uma fatia de bolo de chocolate feito por Criçula saem por 10 reais.


 

2. NoveSete

Nove.Sete

As estantes, distribuídas por uma área de 400 metros quadrados: quinze seções (Foto: Divulgação)Nove.Sete - 2

 

Ótima opção para despertar o gosto pela leitura em crianças, a livraria possui mais de 8 000 títulos. Entre as obras há de clássicos de Monteiro Lobato a opções para os mais crescidinhos, como o autor contemporâneo Alejandro Zambra. Nas estantes, há ainda livros sobre música, teatro e culinária infantil. Um café e um amplo espaço para contação de histórias, peças de teatro e oficinas tornam o espaço ainda mais interessantes. As sessões acontecem aos sábados, a partir das 16h.


 

3. Blooks

 

Blooks Livraria

Blooks: tranquilidade para ler no Shoppiing Frei Caneca (Foto: Divulgação)

 

A livraria carioca é conhecida pelo catálogo de publicações que grandes bookstores só oferecem sob encomenda. Além da seleção de títulos sobre teatro, cinema e artes plásticas, a filial paulistana tem algumas singularidades, como uma estante inteiramente dedicada à literatura LGBT. Os leitores podem aproveitar o movimento tranquilo para se sentar numa mesa espaçosa e folhear os livros ou acompanhar os eventos e pocket shows que costumam acontecer no espaço.


 

4. Fonomag

Livraria Fonomag

Publicações japonesas na Livraria Fonomag: 10.000 títulos ao todo (Foto: Leonam Bernardo )fonomag-1

 

Fundada há quase 30 anos, a Fonomag (Fono, de fonografia e Mag, de magazines) vendia discos e fitas cassete. Nos anos 90, ajustou o foco para publicações em japonês. O mix de produtos — revistas, mangás, livros, guias de viagem, CDs e DVDs educativos — faz sucesso até mesmo entre quem não tem nenhuma afinidade com o idioma nipônico. As revistas de artesanato são o produto mais vendido da casa. “O passo a passo é tão bem explicado que as legendas não fazem falta”, explica Joji Aso, dono da livraria. Para os não iniciados na língua, há uma pequena estante dedicada a livros em português — sobre cultura oriental, é claro.


 

5. Livraria do Alto

 

liv-do-alto

Livraria do Alto: foco em publicações importadas (Foto: Divulgação)

 

As revistas importadas são o diferencial desse espaço. Não poderia ser diferente: o lugar é administrado por Sueli Bianchi, herdeira da tradicional banca Cidade Jardim, que funcionou no mesmo imóvel até 1999. Títulos da Espanha, Itália e França, que falam sobre moda, viagem e gastronomia, despertam a atenção de quem visita o local.


 

6. Livraria da Vila – JK Iguatemi

 

Livraria da Vila - Shopping JK Iguatemi

Livraria da Vila – Shopping JK Iguatemi (Foto: Divulgação)

 

Esta filial da rede paulistana se destaca pela sua seção dedicada ao público geek, com itens de memorabília, quadrinhos, cards de RPG e outras nerdices. O espaço projetado pelo arquiteto Isay Weinfeld tem vários ambientes para acomodar confortavelmente os leitores, como as poltronas com vista para a Avenida Juscelino Kubistchek. No café 7 Molinos, um expresso bem tirado sai por 4,50 reais.


 

7. Banca Tatuí

banca-tatui-divulgacao

Banca Tatuí: espaço dedicado à literatura independente. (Foto: Divulgação)

tatuí-camila pastorelli

 

A editora Lote42 transformou uma banca de jornal abandonada no espaço ideal para vender as publicações, antes só disponíveis em loja virtual. Após a reforma, o ponto virou um pequeno showroom e, recentemente, passou a oferecer revistas, livros e zines de outras editoras independentes de todo o Brasil. O lugar também promove festas de lançamento e pocket shows que se transformam em badaladas festas de rua na região central da cidade.


 

8. Suburbano  Convicto

suburbano-2

Alessandro Buzzo, na Suburbano Convicto: espaço para dar voz à periferia (Foto: Divulgação )

suburbano-1

 

Visitar o espaço sob a curadoria do escritor Alessandro Buzzo é ótima oportunidade para conhecer a produção literária das periferias brasileiras. As estantes acomodam livros, discos e DVDs de artistas que dificilmente estariam no catálogo de grandes redes de livrarias, como Ferréz, Rodrigo Ciríaco e Toni C. Às terças, o espaço recebe rappers e poetas no Sarau Suburbano, que rola a partir das 20h.


 

9. Haikai

haikai

 

Misto de bookstore e papelaria, a casa do livreiro Israel Ring era conhecida pelo acervo de livros sobre psicologia nos anos 80. Na virada dos anos 2000, passou a se dedicar a publicações de arte, design e arquitetura. No charmoso espaço de dois ambientes, é possível encontrar uma infinidade de cadernos, marcadores, clipes, canetas, óculos de leitura, cartões postais e outros mimos que enchem os olhos dos apaixonados por papel.


 

10. Livraria Cultura – Iguatemi

cultura1cultura-iguatemi4

 

 

 

A unidade da rede no shopping mais antigo da cidade é relativamente nova – foi inaugurada em 2013. Nos mais de 2,8mil metros quadrados da loja, além dos últimos lançamentos de ficção, há uma boa variedade de títulos sobre arquitetura, cinema, fotografia e design, além de uma seleção caprichada de vinis. No segundo piso, há uma seção dedicada à cultura geek e no terceiro pavimento, está o grande destaque da unidade: uma estrutura em forma de arquibancada, ideal para ler tranquilo mesmo em dias de grande movimento. O espaço também é sede da Galeria Cultura, que expõe obras de arte contemporânea e sedia cursos livres sobre o tema e tem uma entrada direta para o Maní Manioca, versão menos formal da estrelada casa da chef Helena Rizzo.

1 comentário em “Dez livrarias incríveis para conhecer em São PauloAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *