cover

Crime – Irvine Welsh

O detetive-inspetor Raymond Lennox e sua noiva Trudi deixam a Escócia para passar férias na Flórida. Ela quer relaxar e planejar a festa de casamento que se aproxima; ele tenta entrar no espírito, mas, na verdade, nem queria se ausentar do trabalho. Aquele último caso em que teve nas mãos a vida de uma criança, que acabou abusada e assassinada por um pedófilo, foi demais para a sua cabeça. Em crise consigo e com a noiva, ele acaba por se envolver em uma confusão que o fará cruzar o estado até o Golfo do México com o intuito de ajudar uma garota de 10 anos. Explorando o contraste entre a beleza solar das estradas e marinas da Flórida e o seu submundo, Irvine Welsh compõe um romance em que o ritmo eletrizante anda surpreendentemente de mãos dadas com a sobriedade com que toca em temas delicados. A violência contra a alma humana, ora praticada, ora recebida, borra no íntimo de cada um a linha entre as boas e as más intenções.

Conhecido por Trainspotting, Irvine Welsh volta, em Crime, a temas inquietantes, mas desta vez troca a fria Edimburgo pela ensolarada Miami, ao contar a história de Ray Lennox, um policial em crise. A trama faz referências às suas obras anteriores, mas apresenta um Welsh ainda mais senhor de sua prosa.

Na ação em dois tempos, o leitor tem acesso às memórias de Lennox, que reconstituem um crime do passado, ao mesmo tempo que acompanha suas peripécias no presente e sua luta para salvar a vida de uma criança e alcançar a própria redenção. A construção da psicologia de Raymond, um homem essencialmente atormentado por seus vícios, medos e pela fragilidade de suas relações, é o grande trunfo da obra. Amei a escrita, as personagens. Vale a pena lê-lo.

O detetive-inspetor Raymond Lennox e sua noiva Trudi deixam a Escócia para passar férias na Flórida. Ela quer relaxar e planejar a festa de casamento que se aproxima; ele tenta entrar no espírito, mas, na verdade, nem queria se ausentar do trabalho. Aquele último caso em que teve nas mãos a vida de uma criança, que acabou abusada e assassinada por um pedófilo, foi demais para a sua cabeça. Em crise consigo e com a noiva, ele acaba por se envolver em uma confusão que o fará cruzar o estado até o Golfo do México com o intuito de ajudar uma garota de 10 anos. Explorando o contraste entre a beleza solar das estradas e marinas da Flórida e o seu submundo, Irvine Welsh compõe um romance em que o ritmo eletrizante anda surpreendentemente de mãos dadas com a sobriedade com que toca em temas delicados. A violência contra a alma humana, ora praticada, ora recebida, borra no íntimo de cada um a linha entre as boas e as más intenções.

Conhecido por Trainspotting, Irvine Welsh volta, em Crime, a temas inquietantes, mas desta vez troca a fria Edimburgo pela ensolarada Miami, ao contar a história de Ray Lennox, um policial em crise. A trama faz referências às suas obras anteriores, mas apresenta um Welsh ainda mais senhor de sua prosa.

Na ação em dois tempos, o leitor tem acesso às memórias de Lennox, que reconstituem um crime do passado, ao mesmo tempo que acompanha suas peripécias no presente e sua luta para salvar a vida de uma criança e alcançar a própria redenção. A construção da psicologia de Raymond, um homem essencialmente atormentado por seus vícios, medos e pela fragilidade de suas relações, é o grande trunfo da obra. Amei a escrita, as personagens. Vale a pena lê-lo.

1 comentário em “Crime – Irvine WelshAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *