Comunalismo – Kenneth Rexroth

Comunalismo – Kenneth Rexroth

Histórias de cidades como Tabor na Boêmia e de Münster na Alemanha, e o vai-e-vem dos vastos, contínuos e numerosos agrupamentos comunistas camponeses através dos séculos, é a história da vocação libertária humana. O recado dessas gerações, muitas vezes escrito com seu próprio sangue, é claro: é preferível viver, e até morrer se preciso for, lutando pela liberdade do que viver sob a escravidão do clero e das classes dominantes.

Sem se prender a misérias filosóficas ou filosofias miseráveis, Comunalismo de Rexroth mergulha na história oculta pela historiografia oficial confirmando mais uma vez a verdade contida na máxima de Tolstoi de que “é mais fácil escrever mil livros de filosofia do que cumprir um único preceito”.

Histórias de cidades como Tabor na Boêmia e de Münster na Alemanha, e o vai-e-vem dos vastos, contínuos e numerosos agrupamentos comunistas camponeses através dos séculos, é a história da vocação libertária humana. O recado dessas gerações, muitas vezes escrito com seu próprio sangue, é claro: é preferível viver, e até morrer se preciso for, lutando pela liberdade do que viver sob a escravidão do clero e das classes dominantes. 

Sem se prender a misérias filosóficas ou filosofias miseráveis, Comunalismo de Rexroth mergulha na história oculta pela historiografia oficial confirmando mais uma vez a verdade contida na máxima de Tolstoi de que “é mais fácil escrever mil livros de filosofia do que cumprir um único preceito”.

1 comentário em “Comunalismo – Kenneth RexrothAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *