Como os ricos destroem o planeta – Hervé Kempf

Compartilhe:

Com o colapso da URSS e o fim do “socialismo real”, o refluxo inevitável da crítica ao sistema capitalista foi seguido pela desorientação generalizada da esquerda mundial. A crítica ao sistema tomaria, então, dois rumos principais: o primeiro, que atacava não mais sistema em si, porém sua face mais evidente, a globalização, no movimento chamado altermundialismo, centrado nos Fóruns Sociais com seu slogan “Outro mundo é possível” – mas sem que tenha sido possível descrever esse mundo; o segundo, mais pragmático e pontual, centrado na questão ambiental, denunciando extinções, desmatamentos e poluições, sugerindo dimuição de emissões, reciclagem e o uso de energia limpa, e afinal ganhando densidade na questão do aquecimento global – porém, na situação paradoxal de ver tudo encampado pelos governos, o que afinal resultou em cúpulas internacionais e impasses idem. O que fazer, afinal, se o sistema alternativo morreu, e o que sobreviveu parece levar irresponsavelmente para a catástrofe ?

Send a Comment

Your email address will not be published.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Gostou do epubr.club? Por favor, espalhe a palavra :)