As Raízes e o Labirinto da América Latina – Silviano Santiago

As Raízes e o Labirinto da América Latina – Silviano Santiago

Homenagem a Sérgio Buarque de Holanda, autor de Raízes do Brasil (1936), a Octavio Paz, de O labirinto da solidão (1950), e, ainda, à literatura universal por ter inspirado as melhores idéias a dois nomes tão significativos.
A leitura que Silviano Santiago faz dos dois livros é inspirada na pós-modernidade. De um lado, Michel Foucault; do outro, Jacques Derrida. Do jogo entre os dois contextos e do embate entre eles, o autor espera que tenha ficado uma renovada compreensão do continente latino, e, também, a promessa, de que, um dia, neste mesmo continente, se abram espaços reais para a delicada e atual questão da mulher.

Homenagem a Sérgio Buarque de Holanda, autor de Raízes do Brasil (1936), a Octavio Paz, de O labirinto da solidão (1950), e, ainda, à literatura universal por ter inspirado as melhores idéias a dois nomes tão significativos.
A leitura que Silviano Santiago faz dos dois livros é inspirada na pós-modernidade. De um lado, Michel Foucault; do outro, Jacques Derrida. Do jogo entre os dois contextos e do embate entre eles, o autor espera que tenha ficado uma renovada compreensão do continente latino, e, também, a promessa, de que, um dia, neste mesmo continente, se abram espaços reais para a delicada e atual questão da mulher.

 

1 comentário em “As Raízes e o Labirinto da América Latina – Silviano SantiagoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *