As Nove Vidas de Dewey – Mais Histórias do Gato Que Viveu Entre Livros e Emocionou o Mundo – Vicki Myron

As Nove Vidas de Dewey – Mais Histórias do Gato Que Viveu Entre Livros e Emocionou o Mundo – Vicki Myron

Casos inéditos do gato que conquistou fãs em todo o mundo somam-se à histórias de outros gatos em “As nove vidas de Dewey”, que acaba de chegar às livrarias do Brasil Desde que a bibliotecária Vicki Myron colocou os olhos sobre aquele filhote que tinha sido deixado morrendo de frio na caixa de devolução de livros, percebeu que havia ali algo diferente. O gatinho parecia ter um dom especial de distribuir carinho e mudar a vida das pessoas. Ele ganhou o nome de Dewey Readmore Books (o que pode ser traduzido como “Dewey Leiamais Livros”). Em pouco tempo, toda a cidade de Spencer, no pacato estado norte-americano de Iowa, ficou sabendo da novidade. E o gato se transformou num verdadeiro xodó. Myron logo entendeu que não se tratava de um simples animalzinho de estimação, mas de uma presença diferente – o que alguns chamariam de angelical. Esta história foi contada no livro Dewey: um gato entre livros, que foi best-seller nos Estados Unidos e logo conquistou uma legião de adeptos em todas as partes do mundo. No Brasil, não foi diferente. A autora recebeu desde a publicação um número gigantesco de cartas contando como as relações entre animais e humanos podem ser surpreendentes. Agora, a Editora Globo lança As nove vidas de Dewey, que traz três situações inéditas que envolveram o gato da biblioteca, além de seis contribuições de leitores, recontadas por Vicki Myron. Quem não conhece a primeira obra, pode pensar que ela simplesmente fala sobre os animais. Mas, quem já a leu, sabe que é muito mais do que isso. A autora fala sobre os gatos, mas também sobre as pessoas, e de como elas revelam seus sentimentos mais íntimos quando se deixam seduzir pelos felinos. Foi o que aconteceu, por exemplo, com a mulher que escreveu à autora contando que odiava os gatos. Isto até encontrar um filhotinho doente na noite de Natal. Durante dias, meses, ele teve que ser alimentado com um conta-gotas, já que não conseguia comer sozinho. Foi muito trabalho, sim, mas houve uma transformadora recompensa emocional. Ou então, a história da mãe da garota que já tinha uma gata (isolada e distante), com o paradoxal nome de Dengosa. Ela acabou recebendo a surpreendente companhia de Biscoito, essa sim uma verdadeira companhia em todas as horas. Dewey já morreu, com a inacreditável idade de 19 anos! Mas suas histórias permaneceram como lendas em Spencer, e continuam a atrair a atenção de fãs do mundo inteiro. São pessoas que foram resgatadas de alguma forma pelo sentimento de companheirismo e afeição, e se reconhecem nas histórias do gato. Este lançamento é só mais uma prova de que há algo muito, muito especial na relação entre os bichos e os humanos.

As Nove Vidas de Dewey - Mais Histórias do Gato Que Viveu Entre Livros e Emocionou o Mundo - Vicki MyronCasos inéditos do gato que conquistou fãs em todo o mundo somam-se à histórias de outros gatos em “As nove vidas de Dewey”, que acaba de chegar às livrarias do Brasil Desde que a bibliotecária Vicki Myron colocou os olhos sobre aquele filhote que tinha sido deixado morrendo de frio na caixa de devolução de livros, percebeu que havia ali algo diferente. O gatinho parecia ter um dom especial de distribuir carinho e mudar a vida das pessoas. Ele ganhou o nome de Dewey Readmore Books (o que pode ser traduzido como “Dewey Leiamais Livros”). Em pouco tempo, toda a cidade de Spencer, no pacato estado norte-americano de Iowa, ficou sabendo da novidade. E o gato se transformou num verdadeiro xodó. Myron logo entendeu que não se tratava de um simples animalzinho de estimação, mas de uma presença diferente – o que alguns chamariam de angelical. Esta história foi contada no livro Dewey: um gato entre livros, que foi best-seller nos Estados Unidos e logo conquistou uma legião de adeptos em todas as partes do mundo. No Brasil, não foi diferente. A autora recebeu desde a publicação um número gigantesco de cartas contando como as relações entre animais e humanos podem ser surpreendentes. Agora, a Editora Globo lança As nove vidas de Dewey, que traz três situações inéditas que envolveram o gato da biblioteca, além de seis contribuições de leitores, recontadas por Vicki Myron. Quem não conhece a primeira obra, pode pensar que ela simplesmente fala sobre os animais. Mas, quem já a leu, sabe que é muito mais do que isso. A autora fala sobre os gatos, mas também sobre as pessoas, e de como elas revelam seus sentimentos mais íntimos quando se deixam seduzir pelos felinos. Foi o que aconteceu, por exemplo, com a mulher que escreveu à autora contando que odiava os gatos. Isto até encontrar um filhotinho doente na noite de Natal. Durante dias, meses, ele teve que ser alimentado com um conta-gotas, já que não conseguia comer sozinho. Foi muito trabalho, sim, mas houve uma transformadora recompensa emocional. Ou então, a história da mãe da garota que já tinha uma gata (isolada e distante), com o paradoxal nome de Dengosa. Ela acabou recebendo a surpreendente companhia de Biscoito, essa sim uma verdadeira companhia em todas as horas. Dewey já morreu, com a inacreditável idade de 19 anos! Mas suas histórias permaneceram como lendas em Spencer, e continuam a atrair a atenção de fãs do mundo inteiro. São pessoas que foram resgatadas de alguma forma pelo sentimento de companheirismo e afeição, e se reconhecem nas histórias do gato. Este lançamento é só mais uma prova de que há algo muito, muito especial na relação entre os bichos e os humanos.