Alguém que anda por aí – Julio Cortázar

Alguém que anda por aí – Julio Cortázar

“Alguém que anda por aí” contém onze histórias em que Cortázar volta a se superar. Abrindo com a melancolia inquietante de “Troca de luzes” e culminando com a violência policial de “A noite de Mantequilla”. Cortázar não só cria climas e situações irrepetíveis, como também é capaz de surpreender com a destreza estilística como em “Você se deitou a teu lado”; ou se dá ao luxo de resgatar uma história escrita nos anos 50 – “A barca ou nova visita a Veneza” -, intercalando comentários cheios de ironia.

 Alguém que anda por aí – Julio Cortázar Julio Cortázar

 Alguém que anda por aí – Julio Cortázar Julio Cortázar   “Alguém que anda por aí” contém onze histórias em que Cortázar volta a se superar. Abrindo com a melancolia inquietante de “Troca de luzes” e culminando com a violência policial de “A noite de Mantequilla”. Cortázar não só cria climas e situações irrepetíveis, como também é capaz de surpreender com a destreza estilística como em “Você se deitou a teu lado”; ou se dá ao luxo de resgatar uma história escrita nos anos 50 – “A barca ou nova visita a Veneza” -, intercalando comentários cheios de ironia.

 Alguém que anda por aí – Julio Cortázar Julio Cortázar

1 comentário em “Alguém que anda por aí – Julio CortázarAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *